Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRIVILÉGIO DE POETA

Com este simples texto, quero homenagear a nossa amiga Gláucia que, -nesta comunidade "RL"- nos encanta com suas maravilhosas mensagens.  Obridado  querida!...

                        PRIVILÉGIO DE POETA
                   Antônio Oliveira  (Paraibuna  (SP)

         As pessoas sensíveis que têm o dom da palavra através da escrita, certamente são pessoas muito felizes.

        Felizes,  porque desabafam  na escrita uma desilusão - talvez amorosa -  por elas vivida.  Desilusão esta, que também poderá ter sido  vivenciada por outras pessoas que, tomando conhecimento da sua mensagem, sentir-se-ão mais fortalecidas na fé.

        É com desabafo  que nós deixamos a tristeza ir embora dando
lugar à felicidade.  Vivendo novos momentos felizes,  certamente
mágoa e tristeza ficarão no esquecimento.

        Não existindo mais aquela angústia, a nossa alma que estava
quase sendo tingida de negro, ficará alva como a neve e pura como uma flor silvestre.

        Aquela sensação de desânimo e desmotivação  para pôr em prática os  projetos por nós idealizados, desaparecerão, e novos horizontes surgirão em nossas  vidas.

        Como num passe de mágica, temos a sensação de renascimento para uma nova vida e novamente nossos planos serão idealizados e nós voltamos  a sonhar novamente.

       Por incrível que pareça, são nos momentos tristes que o artista cria as obras mais expressívas  de sua vida.

        Que maravilha é essa metamorfose que, só para nós os poetas foi concedido este  privilégio.

Menestrel do Amor
Enviado por Menestrel do Amor em 22/11/2007
Reeditado em 22/11/2007
Código do texto: T747172
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Menestrel do Amor
São Paulo - São Paulo - Brasil
172 textos (34314 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 04:12)
Menestrel do Amor