Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Agradeço a Deus por me dar você!

No dia 13 de janeiro o céu sorriu em luz! Descortinou-se uma esperança para a minha vida. Não podia imaginar o que Deus preparava para meu futuro, pois aqui eu já existia e sem saber lhe esperava.
Existia uma outra mulher aqui no mundo te esperando também e completado os 9 meses com muita dor e amor a essa mulher Deus lhe deu. Ela o pariu amor! E você surgiu para a vida de um parto complicado! Com um forceps fostes tirado e assim esse dia para sua família de felicidade foi marcado.
Seu nome?  Albino Costa! Foi com ele que Papai-do-Céu o batizou e crescestes cercado como um belo tesouro! O tempo foi passando em rapaz se tornou! Como toda criança normal os cabelos dos pais de branco pintou e levado da breca para ser bem criado a seus pais custou! Mas... como o tempo não perdoa ele ligeiro passa e logo veio a época dos embaraços, grandes laços e você se assustou.
E o tempo foi passando...
Em um dos dias do ano de 86 no mês de Agosto fostes fazer cursinho no Miguel Couto Bahiense. Ficastes por lá estudando por um mês e de repente, nada mais que de repente a sua Rainha em Setembro se matriculou e também lá chegou almejando um futuro promissor.
O destino já nos unia e nós dois nem sentíamos.
Ficamos na mesma sala sentados em fileiras diferentes.
Momentos de adptação para todos em reflexão vivíamos
Até o momento éramos indiferentes...
Os meses foram passando e nós estudando!
Nosso objetivo era prestar vestibular...
E, de repente, nada mais que de repente, num desses dias de estudo ouve um intervalo inesperado!
Descemos todos para um arzinho tomar, conversar e finalmente a mente por uns instates descansar!
E também os colegas observar...
Foi nessa hora que minha colega do cursinho me chamou a atenção!
Preta! Olhe aquele rapaz ali; eu o conheço de algum lugar!
Não sei de onde!
Ah! lembrei! Eu o conheci em um retiro da igreja!
Vamos falar com ele, amiga?
Topei logo como se algo estivesse me chamando para você e lá fui eu...
Chegando perto de você me apresentei e você fez o mesmo. Senti você meio tímido e logo de cara gostei do seu jeitinho.
Fiquei observando...observando enquanto vocês dois conversavam e me senti atraída sem saber o porquê. Alguma coisa para mim seus olhos tristonhos falavam.
Assim é o destino, meu amado! Sem saber, sem sentir, o destino já havia nos entrelaçado!
O intervalo terminou! Lógico! O comentário entre nós duas a seu respeito começou e a conclusão que você era um gatão e muito legal me entusiasmou.
Na sala de aula, de longe, eu lhe observava, mil coisas pela minha cabeça passava. A aula? Bem...nem o professor eu mais escutava...
Eu orava para o tempo da aula não terminar...
Mas nessa vida tudo tem começo, meio e fim e a aula daquele dia acabou.
Chegando em casa com a minha amiga, fomos cada uma a seu tempo tomar banho, lanchar, escovar dentes e deitar em meu quarto de solteira.
O papo rolou a noite inteira. O sono não vinha para ambas!
Dormir! Que besteira!
Só fomos dormir vencidas pelo cansaço!
Com certeza, em meu sonho, sonhei você sem nenhum embaraço!
Passados os dias nós conversávamos pois a amizade já estava se solidificando...
E quando nossos olhos se encontravam, algo mais forte, cada vez mais alto, falavam...
Nossa amiguinha cupido nos pregou uma peça dizendo para você que eu o havia convidado para ir ao cinema e ao mesmo tempo dizia para mim e nos convenceu de que era a verdade, até porque no fundo era o que mais naquele momento nós queríamos e então...lá fomos nós assistir como ironia do destino a "Gaiola das Loucas"!
Assistimos o filme, meu querido?
Bem, não assistindo o filme e sim nos curtindo até o fim dele, você veio me trazer em casa.
Antes de chegar você cantou uma música do Roberto Carlos: "De coração para coração"!
Chegando em meu portão, minha mãe estava uma arara comigo pela demora e eu, pela primeira vez, nem esquentei a cabeça...
E assim os dias foram passando... entre o namoro e o estudo nós ficamos e o dia do vestibular ia chegando...
Chegado o vestibular, fomos prestá-lo na mesma Faculdade.
Você tirou em primeiro lugar e eu em segundo.
Nossas salas foram separadas por letras.
Nem assim conseguiram separar nossos corações e mentes.
Passados no vestibular e juntos na FTE Souza Marques continuamos a estudar. Todos apreciavam nosso jetinho de amar e juntos ficar..
Chamados de casal 20 fomos até nos formar.
Como todo romance o amor ficou no ar.
Anos se passaram e uma família linda você me deu.
O mais importante: nosso amor cresceu!
Hoje passados 19 anos trago na lembrança o olhar daquele rapaz elegante e apaixonado que, como presente, Deus me deu.
Obrigada, Albino, por sua maturidade acompanhada da felicidade!
Nenhum outro homem seria capaz de me trazer a paz.
NOsso lar, em tudo, sua presença traz!
Devolvo, em agradecimento, a poesia que fizestes para mim.
Se outra vida após a morte existisse, eu lhe pediria para dividi-la comigo. Sim?






Pretacosta
Enviado por Pretacosta em 01/03/2006
Reeditado em 09/04/2006
Código do texto: T117103
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Pretacosta
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 64 anos
236 textos (32729 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:01)