Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Encontre o medo delas e estenda sua mão!

Talvez por ser diferente, você foi condenado a não amar
Sua prisão não está na alma doce que te guarda
Sua prisão é os que amam seu corpo
Por não deixarem voar, sua alma é prisioneira
Tão jovem e tão apático!
Preso por pessoas que querem seu bem
Bem do jeito delas, não as condenes!
Elas pensam no doce que podem dar a sua vida
Entretanto, esse doce tem recheio amargo
Que só você pode sentir e jogar fora
Atreva-se! Arrisque! Renasça!
Encontre o medo delas e estenda sua mão
Caminhe em passos lentos
Saia da solidão
Deixe a luz da vida caminhar ao seu lado
Sua estrada é o seu percurso
Não o percurso de outros, que acham que fazem
O melhor para você
Sua estrada é a sua missão
Seja feliz!
Mesmo que tenha momentos infelizes
Você tem o livre- arbítrio
Esse direito é só seu
Direito de ter alma livre !
Poetisa de Gaia
Enviado por Poetisa de Gaia em 26/03/2006
Código do texto: T128706

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Poetisa de Gaia
Salvador - Bahia - Brasil
238 textos (40114 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:33)
Poetisa de Gaia