Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SENTIMENTOS EXPOSTOS

Muito bom saber que podemos contar um, com o coração do outro meu doce amigo. Que há na vida a posição do amor, para a celebração da amizade.

O mundo prevalece entre distâncias e desertos. E a tendência da humanidade é se afastar cada vez mais dos bons sentimentos.
Fico feliz por tê-lo, no meu universo meu querido amigo, pois qualquer palavra... qualquer gesto de animosidade... projeta-me à luz.

Essa tua amiga canta a beleza da vida.
Ama as coisas simples e sabe que, somente as coisas boas, podem e devem ser observadas com admiração!
Tua companhia, em todos estes anos, significou e significa crescimento e alegria para o meu universo!
Amar você permanece o meu maior presente!
Pois eu sei o quanto o amor, pode conduzir-me a sinceridade e aprofundar-me, nas raízes da alma.
Embora, sejamos diferentes, nossas mentalidades comunicam na grandeza, uma combinação de um extraordinário domínio, com detalhes e anseios do infinito.

Eu me sinto como se já o conhecesse, de outros tempos. E não preciso encostar-me na tua coluna, nem invadir tua privacidade, para ampliar o fluxo de ternura e de carinho emanados.
Apenas desejo contemplar tua estrela e abraçar tua essência de céu com a tua carícia de mar.

Eu sei que em algum lugar de tua presença, eu estou atualizada e lhe digo que serei fiel a vida toda, para o que fui solicitada.
Sei também, que tua afeição para comigo, vem do âmago e que em teu pensamento, vou além da forma, da situação para expandir sentimentos verdadeiros.
Apesar, de nossas divergências de religião, de temperamento, de realidades, nossa amizade não parou de crescer. Não impôs circunstâncias e a intimidade suplantou uma íntegra capacidade de créditos.

Somos tão delicados um com o outro, que guardamos nossas correspondências e diante da saudade, relemos para servir-nos de apoio nos momentos mais difíceis.

Confiamos na atração e na nossa linguagem, sabemos o que o outro necessita, sem que o mesmo o diga.
Como explicar o que nos conserva tão unidos?
Como retribuir cavalheirismo, senão pela amabilidade?
De onde vem a fonte de produção de tantas declarações, de atenção embora estejamos, em pontos distantes e sem o auxílio concentrado da sensibilidade tátil?
Sabemos ser o amor!

Um amor puro, bom e franco. Voltado para as qualidades, para o estímulo do aperfeiçoamento. Porque somente o amor, reconhece essas condições e supre com sua dedicação tamanhas necessidades.
Ele nada cobra, nada exige.
Ao olhar a falha, não soma os defeitos. Mais vê tudo com os olhos do divino e pulsa livre com o coração ardente de bondade.
Sabe que adiante das imagens, há uma maravilhosa presença com exatas e largas virtudes.

Quem ama confia nos mistérios do amor e solta por saber que a liberdade é a maior categoria que outro possui.
Quem ama jamais duvida da força latente invisível, que caminha na busca incansável da paz.

Há pessoas que acreditam que um amor correspondido, teve indícios de seus próprios gestos, de suas próprias conquistas, de suas palavras, etc.
Enganam-se, nada nem ninguém poderá fazer isto acontecer. Quando o amor surge, desconhece razões, por estar predestinado ou houve mais semelhanças que diferenças ou até mesmo, um pacto em outro passado.

É algo individual para enriquecimento do espírito, ou seja, para uma elevação antecipada da alma.
Quando duas pessoas se conscientizam, do poder que amor exerce entre elas, a conversão vocacional imprimiu de forma consciente, valores incontestáveis.

Hoje em dia, vemos o amor apego, aquele que dar algo, mais que exige receber algo muito maior do que, aquilo que deu.
Vemos o amor condicionado, amor sofrimento, que atrai idéias poluentes, que não reconhece os caminhos do coração.
Amor comercial, um preço, uma tabela, um contrato, um grande volume nas aparências...
O amor virtual, seduzindo pela ilusão da comodidade, da fama e das vantagens.
Sexo anda em primeiro plano, mais sem os possíveis valores.
Um sexo banal, vazio distante da pureza e da dignidade.
Usa-se o corpo para as impurezas da matéria, são objetos de prazer e de luxuria. O toque e o acolhimento ficaram limitados pela seqüência de práticas vulgares.

As palavras perdidas na impotência da insensibilidade. E o que poderia significar vida, desliza entre os abismos da inferioridade.
Também se costuma fazer amigos na pretensão de lucros. E estes sempre acabam por subordinações e desordens.

Muitos julgamentos precoces, críticas, preconceitos e injustiças para que o amor fique neutralizado.
Mas, neutralizar o amor é impossível. Pois o amor se encontra em tudo.

Porém, meu amigo... eu ainda acredito no amor e me baseio nos seus argumentos. Sem o qual, nada surtiria sentido no meu mundo. E a nossa amizade nem existiria.

Não tenho uma mente pequena, graças a Deus!
E não visualizo o amor entre limites e sei que um grande amor faz o impossível acontecer. E que por ser ilimitado não pode ser destinado somente a pequenas causas ou a certos interesses pessoais.

Há muito que se aprender a respeito de relacionamentos e,
o pensamento é a chave para muitos mistérios da mente.
A felicidade precisa vir de dentro para fora. Todos a possuem, mais é necessário exercitá-la com coragem e determinação para exteriorizá-la na vida.

Um dia, talvez, possamos compreender nossos sentimentos, de maneira transparente. Então, veremos que por detrás das imagens, há paisagens de luz!
Algo muito especial caminha num ritmo solidário, em nossas existências.
Algo que nos completa de forma construtiva e que possui a beleza fundamental da consideração e do enlevo.

Sei que eu sou importante na tua vida e você, também é importante na minha vida.
Temos algo comum. E esse algo comum, denomina-se: Amor incondicional, ágape e amizade infinita!
Isto nos faz seres privilegiados!

Bem meu amigo, desejo a você “Paz” pra tudo. E um grande beijo no teu coração!

Fim desta, Cristina Maria O. S. S. - Akeza.
Akeza
Enviado por Akeza em 07/04/2006
Reeditado em 13/06/2014
Código do texto: T135081
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Akeza
Canavieiras - Bahia - Brasil, 55 anos
2367 textos (403095 leituras)
59 áudios (107990 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:11)
Akeza