Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA BENEVOLENTE

   O meu coração lhe deseja um despertar seguro e em tudo capaz!
   Graças a Deus, saí do lago das lamentações e visualizei o lado do amor, o estado do agradecimento e da certeza de que somente coisas boas vêem ao meu encontro. Sei que a vida não é somente este corpo que tenho, nem a situação do momento, muito menos as aparências de fragilidades e incapacidades tão visíveis no mundo atual.
   Agora estou descobrindo a alegria de uma maneira sublime e sem exigências. Tudo é tão bom e esse bom precisa estar centrado no mais profundo da alma. Não quero fazer parte dessa objetividade coletiva, nem desse contexto de classificações. Mas aprendo com todas essas coisas a melhorar os caminhos do meu coração. A ver que a vida, está num patamar completamente diferente, daquilo que os nossos olhos vêem, a todo o momento.
   Eu estou me amando e procurando amar tudo o que se encontra inserido no meu universo. Sei que a morte (que na realidade nem significa morrer), é tão necessária quanto o ar, que indispensável mesmo, somente o amor. E é através dele que eternizamos a nossa essência. Pena que colocamos tantas resistências ao longo da vida e isso só nos faz regredir nos estágios da alma. É preciso aprender com todas as coisas. Usamos pouco a mente e insistimos em transitar medos e dúvidas. Necessitamos confiar mais nos resultados favoráveis do amor e com ele escalar caminhos de paz. Tudo pode e deve ser visualizado de forma exemplar. O que não servir precisa ser deixado de lado sem a preocupação de nos atingir. Quando soltamos da mente, a idéia de que algo será prejudicial, este algo passa despercebido e até serve para reter na memória algum beneficio. Somos nós mesmos que especificamos as vitórias e as inglórias de nossa jornada. Optamos por progressos ou regressos ou então, estacionamos a espera de algum milagre...
   O mundo corre entre o tempo, para dispersar em nós a atenção do essencial. E ordena que tenhamos sucesso num período muito curto. Isto gera um enorme vazio, fazendo com que nos afastemos do sentimento de autovalorização e mais tarde surgem as indesejáveis frustrações.
  Estamos sendo distraídos pelo noticiário repleto de acontecimentos negativos, pelo desejo de vencer a qualquer custo, estipulando níveis em posições adequadas. Pela busca incessante por uma boa qualidade de vida, e pelo olhar de aprovação do outro a comandar impulsos na linha do nosso desenvolvimento crescente. Vivemos quase que por algum acionamento alheio, do que por nossa própria finalidade. Há sempre alguém interessado no nosso sistema doutrinário e na ética de nossos princípios básicos. Cobranças e motivações nos levam a conduzir sentimentos e emoções a lados opostos. Quando ocorre o verdadeiro despertar, observamos que durante a maior parte de nossa vida fizemos o que os outros esperava e não o que realmente tivemos vontade de fazer. E às vezes, até mesmo depois de um despertar, continuamos... por estamos tão habituados na situação.
   Viver sem fronteiras não é fácil. Mas, pode ser real quando valorizamos o que possuímos e quebramos a rotina para mudar velhos conceitos e hábitos. Quando inserimos ao nosso caráter fundamentos aonde a efetividade conduza a moral de nossos costumes à ética.
   O verdadeiro sucesso estar em aprender a ser melhor a cada dia. Estar em exercer uma confiabilidade no universo que o rege e em praticar a integridade em tudo o que fizer.
   Para sermos bem-sucedidos precisamos descobrir quem realmente somos e aonde colocamos os nossos valores. Se estamos conduzindo os nossos próprios méritos na vida ou apenas representando uma imagem fora de nossa personalidade.
   No fim, corremos tanto para que?
   Será que é necessário tanto sacrifício para demonstrar a nossa capacidade de vencer?
   Precisamos ser avaliados, mas por quem?
   Será que existe algum método, alguma fórmula mágica para ser feliz?
   Existem atalhos para o encontro da luz e da verdade?
   Não meu amigo, a felicidade é um encontro do nosso “EU” com a maneira de como vivemos. E não depende de nada do exterior para ser expandida na nossa Maravilhosa Vida!
   Um grande abraço e saudações de Amor!
           Fim desta, C. Santos
Akeza
Enviado por Akeza em 14/07/2006
Reeditado em 15/07/2006
Código do texto: T193624
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Akeza
Canavieiras - Bahia - Brasil, 55 anos
2367 textos (403161 leituras)
59 áudios (108003 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:24)
Akeza