Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR E LOUCURA

EM TEMPOS ATRÁS VIVIAM DUAS CRIANÇAS,UM MENINO E UMA MENINA,QUE TINHAM ENTRE QUATRO E CINCO ANOS DE IDADE.O MENINO CHAMAVE-SE AMOR  E A MENINA LOUCURA .O AMOR SEMPRE FOI UMA CRIANÇA CALMA, DOCE E COMPREENSIVA. JÁ A LOUCURA ERA MUITO EMOTIVA, PASSIONAL E IMPULSIVA,EM FIM,DO TIPO QUE JAMAIS LEVAVA DESAFORO PARA CASA.ENTRETANTO, COM TODAS AS DIFERENÇAS AS CRIANÇAS CRESCIAM JUNTAS, INSEPARÁVEIS; BRINCANDO, BRIGANDO... MAS HOUVE UM DIA EM QUE O AMOR NÃO ESTAVA MUITO BEM, E ACABOU CEDENDO AS PROVOCAÇÕES DE LOUCURA, COM A QUAL TEVE UMA DISCUÇÃO MUITO FEIA. ELA NÃO DEIXAVA NADA BARATO, ESTAVA FURIOSA COMO NUNCA COM O AMOR, COMEÇOU A AGREDI-LO, MAS NÃO SÓ VERBALMENTE COMO DE COSTUME. A MENINA ESTAVA TÃO DESCONTROLADA QUE AGREDIU O GAROTO FISICAMENTE E ANTES QUE  PUDESSE PERCEBER, ARRANCOU OS OLHOS DO AMOR SEM SABER O QUE FAZER,CHORANDO FOI CONTAR À SUA MÃE, A DEUSA AFRODITE, O QUE HAVIA OCORRIDO. INCONSOLADA, AFRODITE IMPLOROU A ZEUS QUE AJUDASSE SEU FILHO E QUE CASTIGASSE A LOUCURA. ZEUS, POR SUA VEZ ORDENOU QUE CHAMASSEM A GAROTA PARA UMA SÉRIA CONVERSA. AO SER INTERROGADA A MENINA RESPONDEU COMO SE TIVESSE COM A RAZÃO QUE O AMOR HAVIA LHE ABORRECIDO E QUE FOI MERECIDO TUDO O QUE ACONTECEU. EMBORA SOUBESSE QUE NÃO FORA JUSTA COM SEU AMIGO, A MENINA QUE NUNCA SOUBE SE DESCULPAR CONCLUIU DIZENDO QUE A CULPA HAVIA SIDO DO AMOR E QUE NÃO ESTAVA NEM UM POUCO ARREPENDIDA.ZEUS, PERPLEXO COM A APARENTE FRIEZA DAQUELA CRIANÇA DISSE QUE NADA PODERIA FAZER PARA DEVOLVER A VISÃO DO AMOR, MAS, ORDENOU QUE A LOUCURA ESTARIA CONDENADA A GUIÁ-LO POR TODA A ETERNIDADE ESTANDO SEMPRE JUNTO AO AMOR EM CADA PASSO QUE ESTE DESSE. E ATÉ HOJE ELES CAMINHAM JUNTOS, ONDE QUER QUE O AMOR ESTEJA COM ELE ESTARÁ A LOUCURA, QUASE QUE FUNDIDOS NUMA SÓ ESSÊNCIA. TÃO UNIDOS QUE POR VEZES NÃO SE CONSEGUE DEFINIR ONDE TERMINA O AMOR E ONDE COMEÇA A LOUCURA.É TAMBÉM POR ISSO QUE USA-SE DIZER QUE O AMOR É CEGO; MAS ISSO NÃO É VERDADE, POIS O AMOR TEM OS OLHOS DA LOUCURA.
Barth
Enviado por Barth em 17/06/2005
Código do texto: T25168

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (sempre que você usar um de meus textos, favor citar a origem do mesmo: BARTHD2... www.recantosdasletras.uol.com.br/autores/barth). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Barth
Apucarana - Paraná - Brasil, 33 anos
104 textos (27427 leituras)
3 áudios (990 audições)
4 e-livros (297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:30)
Barth