Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUANDO NASCE O AMOR

Quando notamos que o nasceu um sentimento de amor,
algo se modificou em nossa vida...
Sempre existe o desejo da reciprocidade...
Osculos e amplexos,
Marcial

QUANDO NASCE O AMOR
Marcial Salaverry.

O amor geralmente surge de uma maneira impactante, tão forte, que parece sequer caber dentro do peito. É um sentimento desconhecido, pois cada amor que vivemos, é diferente do anterior, e seus primeiros sinais são geralmente irresistíveis.  Não sabemos a que atribuir certas modificações que ocorrem em nosso interior, quando estamos perto, ou apenas pensando nessa pessoa.
De início, é tão impetuoso quanto incompreensível. É um pensamento cheio de ternura. Basta  pensar na possibilidade de um encontro, e a emoção nos domina, aquele desejo irreprimível de tocar, de acarinhar, de pelo menos desfrutar dessa companhia que nos parece indispensável. Algo como o ar que respiramos.
Assim nascem os amores. Uma sensação verdadeiramente apaixonante, que nos pode levar a um delírio total. Mexe com todo nosso organismo, apenas o fato de imaginar essa presença a nosso lado.
É amor, é desejo, é um sentimento que nos liga a um certo alguém, como se produto de uma fusão química. A junção de dois corações apaixonados é realmente  produto de uma química totalmente inexplicável. Como tentar entender o porque de nos sentirmos atraídos por uma determinada pessoa, que nos surge em meio a uma multidão? Simplesmente aceita-se se quiser viver essa emoção, essa beleza que é amar e ser amado. E geralmente isso é definitivo, ou ao menos assim o julgamos em seu início.
Apenas com o transcorrer do tempo poderá ser solidificado esse conhecimento, poderão ser aferidas eventuais afinidades ou “desafinidades”. Os detalhes que irão permitir um bom desenvolvimento a esse amor tão lindamente surgido.
A convivência vai determinar se o amor e o desejo vão continuar com a mesma força, ou se a união não resistirá a eventuais tempestades provocadas por desinteligências ou dificuldades, que fatalmente ocorrerão em sua vivência.
Isso só o tempo nos poderá mostrar. Há que se estar preparado para tudo. Para o bom e para o mau tempo. O amor ardente do inicio, deverá dar cada vez mais espaço para um amor feito de amizade. As carícias envolventes e excitantes, darão lugar a um carinho suave e tranqüilo.
Assim sobreviverá esse amor. Assim são feitos os relacionamentos duradouros. Aquele amor impetuoso e eletrizante deverá se transformar em um amor feito de meiguice e entendimento.
E para tanto, deverá haver de ambas as partes um alto sentido de compreensão e renuncia, pois muitas vezes teremos que abrir mão de muita coisa em benefício do bem estar da parceria.
Mais que amantes, seremos parceiros, enfrentando de mãos dadas as dificuldades que a vida nos oferecer.
Mais do que nunca essa química do amor é algo que transcende nossa compreensão. Como explicar esse entendimento que pode perdurar por toda uma vida? Ou que pode terminar num repente? Algo que começou tão forte e bonito, de repente se dissolve como que numa nuvem de fumaça? Simplesmente não se explica. É como uma química interior que nos conduz, que nos leva a tomar certas decisões definitivas em nossa vida.
Assim é o amor... E todos queremos viver esse amor... Mas devemos saber vive-lo, e sobretudo, tentar entende-lo. Tentar descobrir a maneira de conserva-lo. E é bom demais conseguir isso.
Com essa idéia, vamos em busca de UM LINDO DIA.

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 21/08/2005
Código do texto: T44148
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19840 textos (1961465 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:21)
Marcial Salaverry