Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As mulheres que amei...

Não dê à mulher uma resposta ríspida,
entretanto firme e clara...
Ela não deseja o mais forte,
mas o que demonstre juventude, 
segurança, conforto...

Respeite suas lágrimas,
pois que, doces ou amargas, são reflexos de sua alma...
Não lhe dê ouro, mas flores;
porém não lhe presenteie com as mortas,
antes plante-as para que ela se lembre de cultivá-las...

Nunca a escravize,
lembre-se de que o amor é a antítese da servidão...
Ceda-lhe a vez, seja gentil,
a mulher compreenderá a proposta: 
divisão, jamais desprezo.

Ame-a sem temores ou dúvidas;
a insegurança é sempre 
seu mais frio e escuro inverno...
Jamais seja um macho,
essa fêmea venera homens, não animais...

E se a mulher for embora
[depois de tudo isso]
não chore, lamente ou se desespere,
ela, certamente,
jamais amou seu homem!



Nel de Moraes
Enviado por Nel de Moraes em 06/09/2005
Código do texto: T48217

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.neldemoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nel de Moraes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
407 textos (351727 leituras)
2 e-livros (297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:36)
Nel de Moraes