Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEMPRE FALANDO DE AMOR


Amor... Sempre falamos dele com amor...
Osculos e amplexos,
Marcial

SEMPRE FALANDO DE AMOR
Marcial Salaverry

O amor é, foi e sempre será um sentimento que exprime a doçura que temos na alma, mas o grande problema, é que nem sempre o interpretamos bem, pois nem todos conseguem sentir o amor com um sentir de doação, mas o entendem como posse do ser amado. Basta ver que costumamos nos referir como MEU AMOR, quando falamos de quem amamos. Eu o amo, e ele tem que me amar também.
Acontece que não é nada disso. A grande verdade, é que o amor não exige, pois na realidade, ele é todo doação.
O amor verdadeiro, doa ternura, doa dedicação, sem nada exigir em troca. São nossos sentimentos menores que fazem tais exigências. Sentimentos como orgulho, ciúme, sentimento de posse... É preciso entender que não é porque amamos que somos dono da pessoa amada.
Por isso, nem sempre o amor passa em nossa vida como sinônimo de felicidade, e podemos mesmo dizer que ele passa como sinonimo de purificação. Passa ferindo, marcando a ferro e a fogo, e até mesmo deixando cicatrizes. Apesar desse outro lado, sempre vale a pena amar..
E como diz a música de Ivan Lins: "O amor tem feito coisas, que até mesmo Deus duvida. Já curou desenganados, já fechou tantas feridas. O amor junta os pedaços, quando o coração se quebra, mesmo que seja de aço, mesmo que seja de pedra. Fica tão cicatrizado, que ninguém diz que é colado. Foi assim que fez em mim este amor iluminado"
Temos que entender que o coração não é uma prisão que prende o amor, pois são livres essas doces emoções, quando temos amor no coração, e se nos entregarmos à felicidade, fatalmente sentiremos sua gostosa realidade...
Para sentir esse calor em nossa alma, basta-nos viver um lindo amor, e assim conseguiremos sentir a vida em todo seu esplendor.
Será um amor que nos levará à felicidade, simplesmente. Temos que saber vive-lo, sempre lembrando que o amor é um sentimento que quer liberdade. Não quer que a vida morra cativa, pois é uma emoção sempre ativa, e que fatalmente vai trazê-la à vida num instante.
Se estiver amando, não se cale, não se reprima, fale de sua felicidade.
Em algum momento de tristeza, não desanime, ligue o rádio, a TV, fale com alguém, com seu amor,  solte um grito, faça alguma coisa, e assim logo se anima.
É preciso saber  viver o amor, o doce momento em que se pode entregar sem reservas, e viver a plenitude desse sentimento que é a mola que move o mundo.
Quando estamos vivendo um amor, todos os instantes ficarão iluminados, com fulgor dele emanado.
E se acontecer algum momento de tristeza, ou de tormento, é preciso resistir, é preciso que se tenha uma reação forte, para que possamos reagir, puxando a força do amor, que nos dará forças para superar quaisquer momentos de crise existencial. É incrível a força que o amor transmite a nossa alma.
Então, poderemos nos entregar a devaneios, conseguiremos soltar nossa alma, entregando-nos às belezas do amor.
Se estamos amando, e podemos sentir que o somos também, não temos porque sentir tristes lamentos, que nos deixem incoerentes, desanimados, pois é muito melhor viver momentos apaixonados, que estão a nosso alcance, latentes, do que curtir a amargura que o ciúme produz.
O amor bem vivido, traz a felicidade, simplesmente...
E, sem qualquer sombra de dúvida, com amor, será muito mais fácil e gostoso, ter UM LINDO DIA.

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 07/10/2005
Código do texto: T57490
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19847 textos (1962163 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:20)
Marcial Salaverry