Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEJA EM TUDO TOLERANTE

Na hora do sofrimento,
em que se visualiza uma possível saída...
há muito que se agradecer!

A vida ganha outro sentido
e já não se consegue viver como antes...
sem visualizar os parâmetros do coração,
nem a bondade como o centro da Grande Harmonia.

Sofrimento, na maioria das vezes,
quer dizer atenção voltada para dentro,
bem onde, deixamos de atuar no perdão.
Perdão a nós mesmos,
perdão ao outro,
perdão ao destino,
perdão que não veio configurado da união.

Não é fácil encarar de cabeça erguida o sofrimento.
Pois, ele chega fragilizando,
machucando tudo ao redor...
e a dor toma conta do mundo,
como se fôssemos feitos de papel.

Mas de repente...
surge uma pequenina chama,
no final do túnel,
intitulada de céu.

Nossa fé aumenta
e os estímulos da alma,
apontam-nos mais uma vez,
o arco-íris determinado
de esperança.
 
Surge então,
um silêncio reparador,
que toma conta de tudo,
em tudo, identifica o porquê
e o valor.

Entregamos os pontos,
mas certos de que sairemos vencedores
dessa indesejada situação.

Então, mudamos os hábitos
e há pretensões em mudar também, a aparência.
Passamos a buscar valores,
com muito mais profundidade do que antes.
Observamos-nos com maior minuciosidade
e caímos na real
de que o tempo que nos restar,
precisa ser melhor aproveitado.
Que sem amor de verdade,
a vida é palha ao vento
e o homem caminha
sem as necessárias finalidades.

Nem todo sofrimento é maldição,
nem toda benção, significa uma possível satisfação.
Melhor é mover-se...
pelo caminho do meio,
somente nele, há caminhos exclusivos de coração!

Fim desta, Cristina Maria O. S. S. - Akeza.
Akeza
Enviado por Akeza em 31/08/2007
Reeditado em 04/05/2017
Código do texto: T631678
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Akeza
Canavieiras - Bahia - Brasil, 56 anos
2381 textos (410050 leituras)
60 áudios (108246 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 03:49)
Akeza