Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Esperanças.

Esperanças.

Ha como acreditar, há como esperar.
Dias, noites novamente dias.
A lua o ar, o sol, o amanhecer
A criança saltitante. Que sorri.
A que chora. Lamenta. Sente frio fome.

Há nós em peregrinação no campo.
Campo das oxilações do amor.
Da busca incessante da vida
Da historia que escrevemos.

Em capitulos diferentes.
Em historias marcadas
Pela distancia que nos separa
No horizonte da espera.
Que desenha as esperanças
E chora as saudades

É a busca. E a vida que caminha.
Seguindo curso normal.
De nos encontrar.
E com a certeza de sermos felizes.

Não julgues ninguém, pois este julgamento
esta condicionado ao seu interior, que é o
seu juiz e o juiz dos outros..
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Enviado por ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA em 07/10/2007
Código do texto: T684052
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (elio candido de oliveira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Ibiá - Minas Gerais - Brasil
4085 textos (159759 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 07:03)
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA