Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma tarde de maio.

UMA TARDE DE MAIO.

Quanta e quanta emoção se detonava
Do amanhecer até parte daquela tarde de maiol
Era dia consagrado as mães.
Toa a ênfase do dia, todo meu amor
Que pude entregar. Mas eu tinha que partir.
Corroia meu coração a idéia de se ir
O destino falou mais alto.
Alto demais que alterou para sempre  nossas vidas.
O trágico da emoção virou comoção
Matei todas as promessas, matei todas as ilusões
Destruí quase que por segundos uma historia.
Que se perdurou por uma vida.
Tive que ir e o pio dizer um adeus.
Adeus sem palavras.
Adeus sem adeus...
E voltar agora depois de tanto tempo.
Você se lembra. Lembra não horrível historia.
Você sabe... Mesmo indo eu te amei por toda a vida
E muito mais agora....
Alguém . . .

Não se explica o amor. Mas podemos as vezes complicar


ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Enviado por ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA em 11/11/2007
Código do texto: T732420
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (elio candido de oliveira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Ibiá - Minas Gerais - Brasil
4085 textos (159744 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 13:11)
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA