Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Minha alma chora.

Minha alma chora.

Ao destroir minha alma e muito mais todo meu ser
Toma e forma sentimentos que doi.
Que tritura o meu corpo, Penalisa minha alma.
Pelo qual não me contenho choro..

A dor faz lagrimas. Faz saudades.
Grito as maravilhas do mundo.
 Ponho me a poetar.
Tudo empreguei. E mesmo assim.
Não consegui deter a  partida.

Magoas chegam.
Mas na certeza se exterminaram.
Resta se os lamentos..Que convivo.
Mas suportarei essas dores.

Minha saudade.
Meus tormentos. Minhas magoas
Mau amor e paixão.
Exteriorizo. É amor mesmo
No Adeus.


ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Enviado por ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA em 24/11/2007
Reeditado em 24/11/2007
Código do texto: T751036
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (elio candido de oliveira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Ibiá - Minas Gerais - Brasil
4085 textos (159746 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 06:34)
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA