Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eis a sua resposta...

Mãe, por que os mortais choram?
A mãe, carinhosamente, segura a mão de sua filha e a convida para passear pelos Jardins Encantados. E começa a responder àquela tão crucial pergunta...
 
- Filha, os homens choram porque ainda não compreendem que gestos de carinho são mais importantes que quantias em dinheiro.
Choram porque não conseguem mais ouvir o que o outro fala, pois seus ouvidos só escutam notícias ruins.
Choram porque passam a vida inteira correndo atrás de um sonho, mas quando esse sonho começa a se tornar possível, eles acham que não são merecedores e desistem, justamente quando estavam tão próximos de conseguir.
Choram por amores que perderam, sem se darem conta de que viveram um momento divino, quando suas almas se encontraram e formaram uma só. E não importa se esse momento terminou. O que importa é que ele existiu.
Choram porque uma coisa chamada Ganância e outra chamada Egoísmo tiraram o alimento da boca de suas crias. E enquanto elas morrem, seus pais cheiram cola pelas ruas.
Choram porque a Felicidade passou a ser um “sonho” inalcançável. E não percebem que para um dia ser triste ou alegre, depende apenas de que cor você vai dar a ele.
Choram porque não enxergam mais os sorrisos de suas crianças. Só enxergam suas contas bancárias entrando no vermelho no final do mês.
Choram porque querem mais do que possuem. E não entendem que já foram agraciados com o maior tesouro de todos: suas próprias vidas.
Choram porque estão insatisfeitos com seus cabelos, com seus pesos, com suas espinhas. Mas esquecem que alguns irmãozinhos, nasceram sem cérebro, com leucemia ou HIV, e precisam lutar bravamente por suas valiosas existências.
Choram porque não têm mais tempo para o pôr-do-sol.
Choram porque não sentem mais o vento no rosto.
Choram porque não podem perder um dia de trabalho para olhar o mar quebrando nas pedras, pois têm obrigações a cumprir todo mês.
Choram porque as festas estão chegando e as carteiras continuam vazias.
Choram, porque se sentem miseravelmente sós, mesmo cercados de tantas pessoas.
Choram porque aquela pessoa que mais amavam, lhes deu uma resposta grosseira e elas se sentiram magoadas. Mas não imaginam o tipo de sentimento que gerou aquela resposta.
Choram porque o Outro está tão perto e ao mesmo tempo tão distante.
Choram porque se perderam em seus próprios labirintos.
Choram porque perderam sua Fé.
Choram porque perderam a Confiança.
Choram porque a tristeza já encontrou o caminho de seus corações.
Choram porque sentem saudade.
Mas choram também quando o filho passa no vestibular.
Ou quando assistem a primeira apresentação de balé de sua filha.
Ou quando entram de braços dados com seus filhos no dia de seu casamento.
Choram quando estão apaixonadas.
Choram de tanto rir.
Choram quando relembram um momento marcante.
Choram quando vencem mais um obstáculo em suas vidas.
Choram quando vêem uma parte de si fazendo exatamente aquilo que esperavam que ele ou ela fizessem. Então se sentem orgulhosos e pensam que finalmente, conseguiram ensinar algo aos seus filhos.
Choram quando percebem que terão que se despedir de algo que lhes é muito caro, mas sabem que precisam deixar partir. Porque algumas pessoas conseguem compreender que para cada pessoa sob a face da terra, há um destino. E outras, mais raras ainda, entendem que precisam deixar o outro seguir sua estrada. Mesmo que a dor da despedida seja afiada como uma faca e fira mortalmente seus corações.
Choram porque erram o caminho, e se sentem perdidas, sozinhas e confusas.
Choram porque não conseguem ouvir Minha Voz, tentando reconduzi-los.
Choram porque caem. Porque se machucam. E sentem raiva das pedras que encontram em seus caminhos e os fazem cair, sem entender que muitas daquelas pedras foram colocadas ali por eles mesmos.
Choram porque matam seus desejos. Porque sufocam seus anseios. Porque abrem mão de seus projetos por causa de uma outra pessoa. E bem lá na frente, culpam aquela pessoa por suas frustrações e seus fracassos.
Choram porque perdem, sem entender que as perdas fazem parte do caminho.
Enfim, filha, choram porque, simplesmente, choram...
 
- Mãe, agora eu entendi porque choram os humanos. Só não entendi porque a Senhora está chorando.
A Mãe suspira, mas não evita suas lágrimas. Ela olha para a filha e diz:
- Sua Mãe chora, pequenina, porque cada gota de tristeza deles é uma lança transpassando meu coração. Mas no início dos tempos, foi-lhes dado o “Livre Arbítrio”. E deste então, Eu não posso mais interferir em suas escolhas. Resta-me apenas carrega-los em Meu colo quando a tempestade é forte demais para atravessarem sozinhos, embala-los quando, cansados, findam mais um dia de jornada. E sussurrar em seus ouvidos, o quanto os amo. E o quanto torço para que sejam felizes...
 
 
 
 
J Butterfly
Enviado por J Butterfly em 25/11/2007
Código do texto: T751581

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
J Butterfly
Manaus - Amazonas - Brasil
51 textos (12986 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 08:51)
J Butterfly