Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETAR É MIMETIZAR A VIDA

(aos 100 anos de Mario Quintana)

Confundem o leitor estes poemetos a la Quintana, que têm em sua brevidade a síntese da contemporaneidade.

Ou seja, nestes estão retratados os dias que estamos vivendo. Têm o andamento, a cadência do moderno. Tudo é rápido.

— Vamos dar uma "rapidinha"?

Aos olhos dos castiços, vícios e corruptelas da linguagem. Por vezes, até se assassina o idioma. Nunca se sabe tratar-se de prosa ou poesia. Vejamos o que dizem os botões ... do computador...

A última descoberta de meus 33 anos de exercício de escriba é a de que é coisa simples a diferença entre a prosa e a poesia. De uma estapafúrdia facilidade.

Nada de afobação! Não te apoquentes! Eis a bula do remédio!

Se pegares um texto e, ao lê-lo pela primeira vez, e, de pronto, entenderes tudo, pode ser tudo, menos poesia! O certo é que a coloquialidade encanta.

É claro que o mestre do Alegrete apontou o caminho, foi precursor. Aprendemos – dialeticamente – com ele, discordando ou aprovando o tema, porém aproveitando sempre.

Em literatura, particularmente em poesia, não há influências, e, sim, confluências.

Porque esta é a regra: consumir o poema é mimetizar a vida!

– Do livro CONFESSIONÁRIO - Diálogos entre a Prosa e a Poesia, 2006 / 2007.
http://www.recantodasletras.com.br/mensagensdeaniversario/118690
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 04/03/2006
Reeditado em 11/09/2008
Código do texto: T118690
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2581 textos (709761 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:16)
Joaquim Moncks