Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIAMÃO 2006 - 265 ANOS!


* Nadir Silveira Dias


Viamão tem em suas origens as disputas entre portugueses e espanhóis pelo território existente entre Laguna – nascente da idealização da República Juliana - e a Colônia do Sacramento, fundada por portugueses na Banda Oriental do Uruguai, como contraponto geopolítico-estratégico à ocupação espanhola do território das Reduções Jesuíticas, do lado de cá do Rio Uruguai.

Esse vasto território, caminho das vacarias – a Vacaria do Mar, e do contrabando de mulas entre Potosi e Sorocaba, era conhecido então como Campos de Viamão, e a futura província de São Pedro do Rio Grande do Sul.

Como era comum no ordenamento da época, a construção de uma capela deu início ao povoamento de Viamão, que se transformou em capital do Rio Grande do Sul quando os espanhóis invadiram a cidade de Rio Grande, por onde começou a colonização portuguesa do Estado, em 19.02.1737, através do Brigadeiro José da Silva Paes.

O marco temporal de surgimento da cidade de Viamão é a autorização (denominado provimento episcopal) para a construção de uma capela destinada ao culto de Nossa Senhora da Conceição de Viamão, concedida em 14 de setembro de 1741.

E sua importância não se limita aos tempos iniciais da colonização do Estado, quando a atual Capital ainda não existia como cidade. Era apenas o seu porto. Aliás, quando os casais açorianos chegaram na região, instalaram-se inicialmente em Viamão, no distrito de Itapuã.

Em 1763, como conseqüência dos desdobramentos dos conflitos entre portugueses e espanhóis pela posse da Colônia de Sacramento, Viamão se tornou capital da Província de São Pedro do Rio Grande, pois as tropas castelhanas comandadas por D. Pedro Ceballos invadiram o forte Jesus-Maria-José, na marítima Rio Grande, sede do Governo Geral da Província, então transferido para Viamão até 1773, ano em que o Governador da Província, José Marcelino de Figueiredo, mudou a capital para Porto Alegre, até essa ocasião conhecido como o Porto de Viamão.

Em 1835, ao início da Revolução Farroupilha, os rebeldes perceberam a importância estratégica de Viamão, ideal para sitiar a capital fiel ao Império.

Além dessa condição especial, a partir da base instalada em Itapuã, os farrapos podiam impedir ou controlar qualquer comunicação entre a capital e a cidade de Rio Grande pela Lagoa dos Patos.

Durante a Epopéia Farroupilha, especialmente entre 1836 e 1841, Viamão foi uma área das mais disputadas por conta do que ocorreram combates violentos. Ainda existem vestígios dessa época em parte de uma fortaleza no atual Parque Estadual de Itapuã, além de trincheiras, aí e também na Lomba de Tarumã, atualmente um grande bairro da cidade.

Para conhecer, saber mais, rever ou simplesmente matar a saudade, vá logo lá, ao menos virtualmente (http://www.riogrande.com.br/municipios/viamao.htm)!

Longa vida Viamão (!) – “A Gloriosa Setembrina” – Muito êxito nas festividades dos 265 anos de Fundação – 14 DE SETEMBRO DE 1741 - e 126 anos de Emancipação Político-Administrativa, ocorrida em 1880!


* Escritor e Poeta – nadirsdias@yahoo.com.br
Nadir Silveira Dias
Enviado por Nadir Silveira Dias em 14/09/2006
Código do texto: T240157
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nadir Silveira Dias
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
1036 textos (153761 leituras)
4 e-livros (380 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:12)
Nadir Silveira Dias