Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALGUÉM DESCOBRIU ANTES

(para Aluma, desabrochada estrela)

Ainda que o lume de estar vivo nos torne inquietos, é urgente que cuidemos de viver muito e intensamente.
 
A alma única nasce nos suspiros após o primeiro choro. Nunca sabemos o que mais nos fará felizes. Abrir a boca pra dizer “Mamãe!” é a maneira mais própria de agraciar a quem soube conter o choro escondido.

Quase mulher, pronta pra vida, aos 15 anos, quando se abre a porta pros desejos de “abrir a porta ao pé de uma parede sem porta”, também pode ser a maneira mais tímida de perceber que depois desta haverá muitas outras, como o espelho de todos os dias.
 
O cabelo refletido nunca será o mesmo, mas a cabeça por onde escorrem os fios da escova sempre acalentará a esperança de que os dedos carinhosos do Amor tenham vida.
 
Quinze anos de convivência com o mundo é um bom tempo para o pensante se saber precioso. Não só para o decurso dos dias, mas oportunidade para começar a se fazer aos outros o motivo da limpidez do espelho de todos os sonhos! Ninguém mais do que o tempo te saberá refletida. Florirás todos os dias. Que sejas para sempre a primavera!

- Do livro CONFESSIONÁRIO – Diálogos entre a Poesia e a Prosa, 2006 / 2008.
http://www.recantodasletras.com.br/mensagensdeaniversario/46208
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 30/08/2005
Reeditado em 04/05/2008
Código do texto: T46208
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2581 textos (709760 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:00)
Joaquim Moncks