CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

NADA É ETERNO.......

Existem momentos em que me dou conta de que a vida segue seu curso e que se faz necessário decidir...Escolher....Carregar....Receber...Deixar partir....
Certa vez me disseram que nada é eterno nessa vida...Tudo passa e tudo se torna relativo....O amor que hoje parece único e imenso, amanhã pode já não ser mais assim tão único...A amizade que hoje é sincera e tudo motiva, amanhã pode já ter diminuído a intensidade e as promessas de presença pra vida toda se parecem com areia que escorre pelos dedos....São as decisões que se tem que tomar....É a vida segue seu ritmo e nada é eterno! Essa noite me pego olhando o céu estrelado, a lua pequena e pensando nisso: nada nessa vida é eterno...o ano se aproxima do fim...Outro está pra começar e a lição que a vida me dá nessa noite é essa: nada é eterno...Saiba viver a intensidade no momento certo....Saiba amar com toda a sua alma enquanto lhe é possível....E renove-se a cada dia se o amor vale a pena...Aproveite suas amizades enquanto ainda pode contar com elas....Ria....Viva....Sinta-se vivo, ou viva, enquanto ainda tem essa possibilidade....E depois no momento em que a “eternidade” dos acontecimentos finitos lhe visitar saiba deixar cada coisa partir no seu tempo certo....O amor que pode ter encontrado outro espaço...A amizade que pode ter mudado o seu foco....A vida que pode ter dado o seu adeus final...Enfim nada é eterno...Ainda que essas palavras pareçam amargas, não é esse o meu desejo....Apenas desejo por no papel o pensamento que trago na mente hoje....Nada é eterno....Então não devemos nos assustar com a seqüência natural da vida e dos seus grandes ciclos...Tudo passa...Assim como eu também sou destinada a passar...Devo cuidar apenas para que a qualidade dessa passagem seja algo que vale a pena...Seja algo interessante, não tanto para os outros, mas para eu mesma....Sim que eu saiba passar pela vida dos outros...Sem sufoco, sem algemas, sem peso, sem prisão...Que eu saiba passar como brisa suave...Como sopro sincero...Como vendaval se preciso for...Que eu saiba entrar em cena na hora certa e apresentar meu último capítulo quando as cortinas de minha peça se fecharem.....Que eu saiba permitir que os outros passem....Cheguem, passem e sigam seus caminhos, seus rumos...Suas trilhas...Chegar...Passar....Seguir...Palavras que hoje me vistam a mente e sussurram em meus ouvidos: nada é eterno....Passam eles....Passam elas....Passa você...Passo eu.....Assim....Simples assim....Nada é eterno....
Débby Pupo
Enviado por Débby Pupo em 20/12/2009
Reeditado em 21/12/2009
Código do texto: T1988263

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Débby Pupo
Francisco Beltrão - Paraná - Brasil, 34 anos
256 textos (19246 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/07/14 18:14)