Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
"NÃO OLHES PARA TRÁS"


Essa foi a recomendação dada à família de Ló quando seus componentes foram tirados das cidades de Sodoma e Gomorra. O povo dessas cidades era impenitente, mas Deus ouvindo a interseção de Abraão em favor de seu irmão e seus sobrinhos e não suportando a impiedade daquele lugar, resolve enviar anjos em forma de homens, para tirar daquela cidade, Ló e sua família ( Gênesis 19: 14).
Inicialmente, eles não acreditaram, inclusive o próprio Ló e suas filhas hesitaram em aceitar (19:16). Os homens de Deus tiraram eles para fora da cidade com a recomendação de não olharem para trás. Essa determinação parecia absurda para a mulher de Ló.
Dentre as muitas mulheres inonimadas da Bíblia, essa é uma delas. A única referência a seu respeito é o nome do seu próprio marido – Ló; que as Escrituras reputa como homem justo. (II Pedro 2: 8).
Essa mulher, parecia na acreditar naquela realidade iminente. Ela, por certo, pensava em tudo que estava acontecendo, o que ela havia construído ali, vendo agora sendo destruído. Não resistindo aos apelos sentimentais, lançou um último olhar à cidade que era consumida pelo fogo. Desobedecendo à orientação divina, olhou para trás e esse seu gesto imprudente custou-lhe a vida, foi transformada numa estátua de sal (Gênesis 19: 26).
A experiência da mulher de Ló nos mostra que estar olhando para trás nem sempre é uma boa idéia. Muitas pessoas vivem o seu dia-a-dia quase sempre olhando para trás (revivendo seu passado, embora não valha), dizendo: “eu já fiz isso” – “no meu tempo quando eu fazia isso” – “eu sabia fazer isso muito bem”, etc. Esse tempo não vale para esnobar privilégios, já passou. Veja outros exemplos: “Se eu não tivesse comprado aquela casa, não estaria tão endividado” – “Se eu pudesse voltar atrás, investiria mais em minha família” – “Se eu não tivesse me envolvido com aquele rapaz, não teria ficado grávida” – “Se eu tivesse sido mais prudente, não estaria passando por esses dissabores”.
Somos o sal da terra (nossas atitudes é que salgam), mas quando o sal se torna insípido, perde o valor. Precisamos agir sempre sob a orientação de Deus, pois Ele mesmo, com certeza estará nos conduzindo a agir sabiamente, e então não precisaremos estar chorando as conseqüências de atos incorretos. A vigilância e a conscientização livram-nos de sermos iludidos com experiências negativas do passado. Elas podem nos impedir de passarmos por uma vida cheia de vitória.
Em Lucas 17: 32, temos: “Lembrai-vos da mulher de Ló”. Por que Jesus recomenda para se lembrar da mulher de Ló?
Porque ela é um exemplo negativo de desobediência e negligência. Veja bem, Jesus não advertiu que tivéssemos cuidado ou não fôssemos como a mulher de Ló, mas sim advertiu para se lembrar dela. Isto significa uma advertência, uma chamada para se estar em alerta. A mulher de Ló se transformou numa estátua de sal. E nunca se soube o que foi feito daquela estátua. Hoje em nossos dias, quando muitas pessoas têm olhado para trás, têm sido também transformadas em estátuas, não literalmente, de sal, mas em vidas que se estagnaram natural e espiritualmente. É sério!
Não podemos nos acalentar em privilégios do que fomos no passado. Deus quer saber do que somos hoje. Este é o tempo de Deus.
Maria Loussa
Enviado por Maria Loussa em 22/03/2006
Código do texto: T127043

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.loussa.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Loussa
Posse - Goiás - Brasil
391 textos (135875 leituras)
5 áudios (370 audições)
4 e-livros (1907 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 06:55)
Maria Loussa

Site do Escritor