Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CRISTO, O ELEVADO ALVO

"QUEM NOS SEPARARÁ DO AMOR DE CRISTO? SERÁ TRIBULAÇÃO, OU ANGÚSTIA, OU PERSEGUIÇÃO, OU FOME, OU NUDEZ, OU PERIGO, OU ESPADA?" (Rm. 8:35)
-----------------------------------------------------------

Com certeza, podemos afirmar que não há nenhum desastre natural que possa sobrevir ao verdadeiro cristão, e nem desumanidade dos homens contra ele, que possa separá-lo de seu elevado alvo, predestinado para ele na pessoa de CRISTO. O apóstolo Paulo, neste versículo, da prosseguimento à série de perguntas vitoriosas, que recebem respostas igualmente triunfais. Vejamos:
ROMANOS - 8:32 - Neste versículo, encontramos a afirmativa que visto que o Senhor DEUS deu o seu Filho por todos nós, temos a garantia que receberemos tudo, por meio dele, porquanto, se o que é maior já nos foi dado, o que é menor necessariamente se seguirá.
ROMANOS - 8.33 - O citado versículo, mostra-nos que nenhuma acusação pode ser feita com sucesso contra os cristãos, porquanto o Juiz de todos já os absolveu.
ROMANOS - 8:34 - Aqui, nos é demonstrado que ninguém pode condenar ou comprovar a culpa dos cristão, pois JESUS CRISTO é o único juiz dos homens, e ele é antes o Salvador e não o acusador dos cristãos, pois ele é que morreu por eles, assim fazendo expiação pelo seu pecado, e que nessuscitou, a fim de dar-lhes vida, e agora está assentado à mão direita de DEUS, participando de sua autoridade, apresentando intercessão contínua por nós - tudo o que garante a segurança do cristão.
Mas aqui, alguém poderia pensar que várias vicíssitudes desastroas da vida, ou as perseguições poderiam ter o poder de destruir espiritualmente os cristãos. Se essas perseguições e tribulações forem suficientemente pesadas, à semelhança dos falsos consoladores de Jó, os homens aconselhariam os cristãos que amaldiçoassem a DEUS e morressem. Porém, a fortaleza que lhes é emprestada pelo amor de DEUS, por dentro e por fora, cuidará para que os cristãos atravessem incólumes quaisquer desastres. Assim os cristãos poderiam dizer juntamente com Jó: "EIS QUE ME MATARÁ, JÁ NÃO TENHO ESPERANÇA; CONTUDO, DEFENDEREI O MEU PROCEDIMENTO"(Jó, 13:15).
Os golpes desfechados pelas circunstâncias adversas não serão jamais capazes de realizar aquilo que o duplo princípio do pecado - morte não pode fazer.
O problema do mal é aqui descrito mediante vários termos, tais como TRIBULAÇÃO, ANGÚSTIA, PERSEGUIÇÃO, FOME, NUDEZ, PERIGO E ESPADA. Os cristão podem sofrer de algumas dessas coisas porque os homens perversos perseguem aqueles que pertencem a CRISTO, outros desses desastres podem sobrevir aos cristãos por causa da maldição infligida por DEUS contra a natureza. Os cristãos, pois, podem padecer por causa de males naturais, isto é, incêndios, dilúvios, fome, enfermidades, e, finalmente a morte física, e também podem sofrer por causa dos males morais, isto é, males infligidos contra eles devido à perversidade de outros homens. Porém, quaisquer que sejam as manifestações do problema do mal que os cristãos encontrem no decurso de sua carreira terrena, haverão de perceber que até mesmo a maldade e aparente futilidade da vida, com todos os seus sofrimentos supostamente desnecessários, jamais poderão separá-los do amor de DEUS, conforme o mesmo se manifesta na pessoa de CRISTO JESUS, nosso Senhor.
Por conseguinte, aquilo que o princípio do pecado-morte não pode fazer, nem o problema geral do mal podem conseguir.
"E POR QUE NÃO DIZEMOS, COMO ALGUNS, CALUNIOSAMENTE, AFIRMAM QUE O FAZEMOS: PRATIQUEMOS MALES PARA QUE VENHAM BENS? A CONDENÇÃO DESTE É JUSTA".
(Rm. 3:8).
O apóstolo Paulo, mais do que a maioria dos cristãos antigos estava dolorosamente consciente do fato que os cristãos não são imunes à adversidade. De fato, o padecimento era um padrão constantemente repetido em sua vida. ( 2 Co. 11: 23-33). Portanto, Paulo estava qualificado a falar acerca do problema do mal. No entanto, ele não encontrara ainda força capaz de arrastá-lo para longe de CRISTO; e a fé era a sua vitória que vencia o mundo. Paulo havia provado, em sua experiência diária que os desastres nada conseguem fazer para desviar o cristão de seu curso eterno, exatamente em razão do "AMOR DE CRISTO". ( Rm. 8:35).
 

 
 
"A PROFISSÃO DE FÉ SEM A GRAÇA DIVINA É A POMPA FUNERÁRIA DE UMA ALMA MORTA"
(C.H.Sporgeon)
Wil
Enviado por Wil em 25/03/2006
Código do texto: T128337
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wil
São Paulo - São Paulo - Brasil, 81 anos
2613 textos (84520 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:09)
Wil