Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SENHOR É MEU PASTOR, NADA ME FALTARÁ (IV Domingo da Páscoa) Jo 10, 11-18

Estamos diante de uma lindíssima cena do Evangelho. Jesus usa a imagem do pastor para definir sua missão. Este Evangelho alude ao salmo 23, mostrando Jesus conhecedor das escrituras, e ajudando-nos a perceber este Jesus humano e divino ao mesmo tempo.
O salmista reza: “O Senhor é meu Pastor, não me falta coisa alguma...” É a certeza de quem se confia nas mãos de Deus. O salmista continua sua oração dizendo que mesmo que passe por um vale tenebroso, nenhum mal temerá, pois sabe que o Senhor está com ele.
Em alguns momentos de nossa vida, diante das dificuldades reclamamos que Deus nos abandonou. Mas o que acontece é bem o contrário: somos nós que abandonamos a Deus e nos damos conta disso quando estamos submergindo, quando as seguranças que criamos não são mais seguras como imaginávamos que fossem. Isso não quer dizer que não tem dificuldades quem tem fé. O que acontece é que quem tem fé profunda e fundamentada em Deus aceita o sofrimento numa outra dimensão e sabe que Deus não o abandonará. A pessoa de fé compreende que no sofrimento tem que ter mais fé e que a vontade de Deus é a melhor, ainda que não compreendamos tudo. Para lembrar cito a atitude do Pai que entrega seu Filho único para ser crucificado numa cruz. O Filho confia no Pai e sabe que quem confia e ama de verdade não precisa ter medo de se entregar.
O amor de Deus é tamanho que Ele deu sua vida por nós. Na figura do pastor, Jesus diz: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas (...) conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem.” (Jo 10, 11.14)
Dois aspectos que gostaria de chamara a atenção. Dar a vida, como o pastor dá por suas ovelhas, é defendê-las, amá-las, protegê-las, guiá-las por caminhos seguros. É estar sempre à frente, abrindo caminhos. Jesus é o Bom Pastor, porque foi capaz de conduzir, orientar, sofrer, morrer, ressuscitar por suas ovelhas, pos nós, para que tivéssemos vida. Outro aspecto que Jesus comenta e que nós estamos em débito: “conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem”. (Jo 10, 14). Jesus nos conhece, porém não sei se o conhecemos tão bem, ou pelo menos, o necessário para vivermos como verdadeiros cristãos.
Nos damos o luxo de conhecer tantas coisas, nos formamos profissionalmente, o que é bom, mas nos esquecemos de nos formar com o maior Mestre dos mestres, na escola de Jesus. Católicos ou não, todos os cristãos deveríamos nos espelhar no jeito de viver de Jesus. Ele foi uma grande líder, um grande amigo, o maior de todos. Temos que acordar para esta realidade e necessidade.
Precisamos aprender, aqui concordo com James C. Hunter, que “as coisas materiais não nos trazem alegrias na vida (...) Os maiores prazeres da vida  são totalmente grátis (o amor, casamento, família, amigos, filhos, nascer e pôr-do-sol, gosto, tato, saúde, flores etc)” (do livro O Monge e o Executivo, p. 41). Jesus buscou nos mostrar essa realidade, mas é difícil de aprender porque centramos nossa vida no ter e no poder, como se ela fosse apenas e unicamente isso. Eis o engano.
Jesus é o Bom Pastor porque conduz os seus ao longo da história e jamais os abandona. Ainda que passemos pela “vale da aridez” (Salmo 23), Ele está conosco, muitas vezes nos carregando e nem nos damos conta. Permitam-me usar um pensamento de São João Calábria a respeito da confiança em Deus. Dizia o santo que se Deus alimenta as aves do céu que nem semeiam nem ceifam, se Deus veste os lírios do campo, quanto mais Ele há de cuidar de nós. (cf. Mt 6, 25-34). É preciso confiar, dar espaço para Deus agir em nossas vidas. Calábria fundou a Congregação dos Pobres Servos da Divina Providência (PSDP) e deixou como regra principal “Reavivar no mundo a fé e a confiança em Deus Pai Providente”. Confiar em Deus sempre, porém muito mais nos momentos de dificuldade, dizia João Calábria, homem que viveu tudo o que falou, escreveu e pregou.
Depositemo-nos confiantes nas mãos do Bom Pastor e Ele há de nos guiar por bons caminhos, por verdes e abundantes passagem (Salmo 23). Confiemos nossas alegrias, tristezas, nossa família, toda nossa vida.
Fica o compromisso de também sermos pastores, guiando os que se confiam a nós. Ser bom pastor é imitar o Mestre, o grande Mestre, que guiou tão bem os que a Ele se confiavam. Precisamos aprender de Jesus a servir e a confiar. Servir aos irmãos e confiar em Deus que é Pai e cuida de nós mais do que as aves do céu e os lírios do campo. Deus nos ama e por isso nos deixa livre. Para vermos se manifestar o seu amor temos que dar espaço para Ele se manifestar. O Bom Pastor é aquele que faz da sua vida doação, serviço para que outros tenham vida. Deus ouve e liberta os oprimidos e não os opressores.
Neste domingo também somos convidados a rezar pelas vocações. Rezar pelas família, que é o Santuário da vida, berço das vocações. Rezar pelos vocacionados à Vida Religiosa e sacerdotal. Pelos leigos e leigas. Coloquemos nas mãos de Jesus todos e todas, a fim de que possamos imitá-lo sempre mais e melhor.

ORAÇÃO:

Ó Bom pastor. Guia-me pelos caminhos da verdade. Perdoa minha falta de fé, confiança em Ti. Renova-me!
Ó Jesus, faça que eu seja um cristão autêntico, vivendo que Tu viveste, me abandonando nas mãos do Pai como Tu te abandonaste.
Permita Senhor Jesus que eu aprenda de Ti a ser manso, humilde, a aceitar a vontade de Deus Pai na minha vida, na minha história.
Coloco Jesus, em tuas mãos, todos(as) aqueles(as) que buscam te imitar sendo um(a) bom(a) Pastor(a). Ajuda-nos! Vinde em nosso auxílio.
Que eu seja, Senhor Jesus, um instrumento do teu amor, da tua vontade, da tua caridade, da tua paz. Que a minha vida seja um ofertório ao Pai a serviço dos irmãos(as) que mais necessitam. Abençoe Jesus àqueles(as) que se propõe seguir-te, fazendo-os mais semelhante a Ti. Abençoa todas as famílias, que elas imitem a Sagrada Família de Nazaré.

Hermes José Novakoski
Farroupilha, 04/05/2006

Reze o Salmo 23

O Senhor é meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça por amor de seu nome.

Ainda que eu andasse pelo vale das sombras da morte, não temerei mal algum, porque Tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.

 Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.

Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida e habitarei na casa do Senhor por longos dias.
Hermes José Novakoski
Enviado por Hermes José Novakoski em 05/05/2006
Código do texto: T151022
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hermes José Novakoski
Marituba - Pará - Brasil, 35 anos
477 textos (375329 leituras)
1 áudios (83 audições)
2 e-livros (440 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:52)
Hermes José Novakoski