Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Ilustrações paz e vida" A HISTÓRIA DO RATINHO

Um certo ratinho havia saído da sua toca. Sua mãe, a ratazana, se aproximou dele e disse:
 
            - Meu filho, eu sei que você já está na idade de sair da toca, mas eu quero te avisar que lá fora é perigoso e você precisa tomar cuidado com o nosso inimigo, tome muito cuidado quando sair da toca!!
 
            E o ratinho, então, saiu da toca para o seu primeiro passeio.
 
            O ratinho começou a passear e, de repente, ele vê um galo que, por sua vez, bate as asas e canta:
 
            - Co-co-ri-cócóóóóó!!!
 
            O ratinho, apavorado, saiu correndo e voltou, rapidamente, para a toca. Ele abraça a sua mãe e, com o coração disparado, diz:
           
            - Mãe!! Mãe, que medo!!! Eu vi o nosso inimigo. Ele é pavoroso, horrível!!!
 
            A mãe pergunta:
 
            - Como ele era?
 
            E o ratinho responde:
 
            - Ah, ele era alto, grande, cheio de penas, tinha uma crista vermelha na cabeça, tinha garras e unhas compridas, um bico comprido e ele gritava: Co-co-ri-cócóóóóó!!!
 
            Então, a mãe disse:
 
            - Meu filho, esse não é o nosso inimigo. Pode passear sem medo, mas tome cuidado com o nosso inimigo!
 
            Aí, o ratinho saiu da toca mais tranqüilo, vai andando quando, de repente, ele vê uma criatura maior do que a primeira que ele havia visto, com mais pernas, uma crista também vermelha e aquele animal pavoroso fez:
 
            - Glu, glu, glu, glu, glu....
 
            O ratinho levou aquele susto, coração dele disparou e ele saiu correndo para a toca.
           
            Quase sem ar, ele procurou a sua mãe, abraçou- a e, com medo, disse:
 
            - Mãe, eu vi o nosso inimigo!!! Ele é terrível, parece um demônio, eu tive medo só de olhar!!!
 
            - Como é que ele era, meu filho?
 
            - Ah mãe, ele era maior do que o outro, cheio de penas, tinha uma papa vermelha e fez assim: Glu, glu, glu, glu....
 
            A mãe falou:
 
            - Esse não é o nosso inimigo, filho. O nosso inimigo caminha silencioso, suavemente e anda sempre de cabeça baixa.;Parece muito humilde, dócil, muito manso, muito discreto; Tem uma aparência amável e deixa a impressão de que é inofensivo e muito bondoso. Se você o encontrar, fuja, pois este é o nosso inimigo!!!
 
            O ratinho desta história somos eu e você.
 
            A toca é a igreja, é a casa de Deus.
 
            A mãe desta história é o Pastor da igreja que adverte do perigo.
 
            Olha, o nosso inimigo não é o macumbeiro, porque esta tão visível o que ele faz, que não vai nos enganar dizendo que é Deus, pois ele mesmo diz  que não é Deus.
           
            O nosso inimigo não é o pai-de-santo, a mãe-de-santo.
 
            Nós temos um inimigo até mais perigoso que o diabo. Você está pensando que é o diabo? O diabo é, também, mas o inimigo verdadeiro, mais perigoso que o diabo, é o falso profeta.
 
            O Senhor Jesus, nas profecias dos últimos tempos, falou várias vezes para tomarmos cuidado com os falsos profetas.
 
            Ele nos advertiu três vezes no Evangelho de S. Mateus 24:
 
“Acautelai-vos...”
 
            Este é o nosso inimigo. Ele parece manso, humilde, amigo, inofensivo, bondoso, mas ele é cruel, porque está interessado em devorar a tua carne. Ele está interessado em te prender nas suas garras diabólicas. São os apóstolos fraudulentos, obreiros do próprio ventre.
 
            Sabe onde você pode aplicar esta ilustração, também?
 
            Na carta do Apóstolo Paulo aos Romanos 16:18 diz:
 
            “Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre; e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos símplices.”
 
            Este é o nosso inimigo. Então, quando você se encontrar com ele, foge dele, toma cuidado!!!

É nos trações do céu e da terra, uma mensagem de Deus para o teu coração.


Manaus,  1 de outubro de 2010
Jamilson Viégas
Enviado por Jamilson Viégas em 01/10/2010
Código do texto: T2531956

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Jamilson Viégas). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jamilson Viégas
Manaus - Amazonas - Brasil, 25 anos
116 textos (23800 leituras)
55 áudios (2814 audições)
4 e-livros (96 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/14 10:24)
Jamilson Viégas



Rádio Poética