CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A última pedra lançada


O que fazer daqueles que erraram em sua escolhas, que erraram ao se submeter a um convite sem créditos?
Nosso meio mais fácil é nos esquivar das pessoas que cometeram um delito, que cometeram um erro seja ele qual for.
Errar é humano, mas persistir no erro é questão de fraqueza e não necessariamente burrice.
Ser “burro” é a pessoa desprovida de inteligência e pra falar a verdade aqui quem é inteligente o suficiente para lançar a primeira pedra?
Mas tem sempre aqueles que lançam a última pedra.
Julgar uma pessoa sem ao menos saber o que, onde e como foi o destino de seu erro é mais que ser “burro”, é ser uma pessoa desprovida da inteligência que Deus nos deu.
O julgamento pertence apenas a Deus e a nenhum homem foi dado o privilegio de julgar entre uma pessoa ou outra.
No julgamento celestial sempre estará provido de misericórdia e justiça.
Deus jamais julgara alguém sem misericórdia e ou justiça.
Por mais longe que uma pessoa possa ter andado, por mais distante de Deus que o homem possa ter caminhado, sempre haverá o lançar da misericórdia Divina na estrada humana.

Deus nunca deixa o homem sozinho. Sempre prove o auxilio para todos aqueles que o buscam.
Há muitas pessoas encarceradas nas prisões de sua própria mente e dela faz-se referencia as situações de julgamento que sempre vinha sofrendo pelo fato de ser diferente.

Um negro é julgado por um branco por ele ser negro.
E um branco é julgado por um negro por ele ser branco.
Mas qual a cor do sangue de cada um?
Seria cores diferente?
Teriam eles o mesmo DNA?
È a cor da pele que faz um ser melhor que o outro?
Ou seria então o montante de dinheiro depositado nos cofres dos bancos?
Um negro rico despreza um pobre branco sem haver referencia quanto a sua condição passada de ter sido um dia seus pais desprezados.

Temos um serio problema aqui.
Nós não olhamos para trás quando o assunto não nos é convidativo a fazê-lo.
Quando o passado nos condena não queremos vê-lo.
Mas quando se é para condenar outra pessoa ai sim apontamos tal fato.

Falo aqui de vários assuntos não só de racismo.
O preconceito é algo que destrói vidas.
Aniquila corações.
E desmorona os castelos sonhados.



Preconceito:
Conceitos ou opinião formados antecipadamente, sem maior ponderação ou conhecimentos dos fatos; idéia preconcebida. Julgamento ou opinião formada sem se levar em conta o fato que os conteste; prejuízo. Suspeita, intolerância, ódio irracional a outras raças, credos e ou religião.

Tendo em vista o que é preconceito ai também se da o fato de que se conheço uma pessoa que sei o passado dela então posso julgá-la?
Não!
Pelo simples fato de que todos merecem uma nova chance na vida.
Deus nos acolhe quantas vezes forem necessárias.
Devemos perdoar nosso próximo como se estivéssemos perdoando a nos mesmo.
É fácil de entender isso.
Digamos que tenho cometido um erro na vida. Não importa qual, apenas um erro.
Mas vamos citar aqui  a historia de Maria Madalena, a prostituta que Jesus perdoou.
Este pecado é literal e aconteceu.
Isso pode acontecer com qualquer um de nós.
Não estamos livres disso.
Mesmo os mais fieis.
Mas disse Jesus aos algozes daquela mulher:
- Quem estiver sem nenhum pecado atire a primeira pedra.
Na verdade Jesus estava se referindo a qual pecado?
A se prostituir?
Ao mesmo pecado que aquela mulher cometera?
Ninguém sabe qual pecado Jesus abordou ali, mas sem duvidas ninguém ficou para lançar a primeira pedra.

Hoje estamos lançando pedras. Não literais, mas lançamos.
Pedras em forma de palavras, pedras que ferem a alma, destroem corações. Pedras que deixam marcas profundas na mente, pedras que desfiguram o conceito de muitos.
Pedras que marcam profundamente.

Podemos não matar a pedradas, mas matamos com as palavras ásperas que proferimos a alguém que tenha errado, a alguém que tenha cometido um erro, e este se torna fatal para alguns, mas não para Deus.
Que tipo de pedra estamos lançando?
Pedras que constroem o altar do Senhor ou pedras que destroem o altar do coração de muitos.

Palavras que destroem!
Palavras que ferem!
Palavras que desfiguram o ser mais sublime que Deus criara. Você e eu.
Ao fazermos uso de palavras devemos ter a ciência de que a empregaremos com precisão no intuito de ajudar a creditar e nunca descreditar.

Há vidas que suportaram inúmeras batalhas de palavras, palavras das piores que se possam imaginar. Há vidas que tentam se levantar, mas não conseguem por falta de credito. Credito este que valeria um rio de animo para a alma sedenta pela vida.
Uma palavra dita com desprezo será sempre maldita para o Senhor.

Por pior que tenha sido o erro de alguém, sempre merece uma nova chance na vida.
O lançar da última pedra poderá fazer com que esta alma nunca mais se levante, nunca mais respire os sonhos sonhados, nunca mais consiga viver, nunca mais veja o alvorecer de um novo e brilhante dia.
A última palavra deve ser sempre de animo e ajudar a levantar a auto-estima.
Onde abundou o pecado, superabundou a graça.

Que sejamos agentes de palavras sublimes, calorosas e cheias de amor justiça e misericórdia.
Que tenhamos sempre uma nova chance para aqueles que erraram.
Que não olhemos ao erro e sim na intenção do recomeço.
Todos merecem!
Todos devem participar, não importa quem, mas todos.
Se for um ex-presidiário que tenhamos para com ele créditos suficientes para que seja levantada sua moral, sua conduta, sua ética e, contudo seus sonhos de um dia voltar a ser o mesmo que somos junto à sociedade.
Se for uma prostituta, que seja dada a ela o mesmo que gostaríamos que nos dessem. Uma nova chance.
Se for alguém que traiu que seja dado a esta pessoa uma nova chance de recomeçar.

Em qual pecado você se enquadra?
Veja que não pecamos literalmente, mas sim apenas ao pensar.
Jesus disse:
Por que cogitam em seus corações assuntos que já foram perdoados?
Por que cogitamos aquilo que Deus já havia perdoado?
Somos mais que Deus?
Somos por acaso agentes D’Ele para sermos juízes aqui na terra?
Quem somos nós para julgarmos assim?
Somos pó, literalmente pó! Disse Jesus.
Podemos até não trair, mas pecamos ao ver uma mulher e ter a atenção no corpo dela.
Podemos não pecar com nosso corpo, mas pecamos com nossa mente, tanto homens como mulheres pecam neste parecer, pecam neste sentido e ficam sem culpa porque ninguém o sabe. Mas Deus sabe.
Nossos pensamentos nos condenam com facilidade e isso será levado em conta no tribunal do Senhor.

A paz a todos e tenham uma linda e maravilhosa vida.
Abraços.
Moises Bassi
Enviado por Moises Bassi em 16/01/2011
Código do texto: T2732607

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Moises Bassi
Campinas - São Paulo - Brasil
233 textos (8392 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/14 08:46)