Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O GOVERNO DO ANTICRISTO

O governo do anticristo inicia na mente de cada ser humano, quando ele se deixa governar pelo opositor de Deus, então passa a agir contra Cristo e muitos fazem isto neste instante, embora que pregando a Palavra, mas de forma corrompida, como a doutrina contra  Cristo que trata do arrebatamento secreto, pois Ele mesmo disse que Sua volta será às claras, pois “todo olho verá, até mesmo os que O traspassaram”. - Apocalipse 1: 7. Isto fez para que ninguém seja enganado, caindo na lábia de falsos privilegiados que se hão de se apresentar como sendo o Cristo, ou pregando que Ele já veio, quando ainda não veio.
O governo da anticrisito literal está em operação desde 538 A.C., desde decretada a hegemonia papal, mas configuramos atualmente seu maior poder, nos colocando à mercê de um Estado paternalista, que, em vista da corrupção, pretendendo combatê-la, terminará por ceder à uma proposta “pseudo moralizadora”, configurada por um esforço de aparente boa vontade das religiões, se unindo em torno de uma conformação doutrinária capaz de reunir a todas as tendências, com espaço também para o ateu, as religiões do dragão (o espiritismo – imortalidade da alma), da besta (o cristianismo pagão romano) e do falso profeta (evangélicos deturpadores da Verdade).
Principalmente nos Estados Unidos, há muito que os líderes evangélicos (maioria no Partido republicano e maiores empresários) fazem grande esforço para tornar o País um Estado teocrático, subordinado espiritualmente ao Papa, "seu pastor", como declarou um lider evangélico ao ver os evangélicos seguindo o séquito do Papa na última visita. Esta é uma tendência percebida no mundo inteiro, sendo que nos países islâmicos radicais os norte-americanos entram com a força das armas, abrindo espaço para o cristianismo e depois o Papa divulga nota censurando a ação militar, aconselhando os Estados Unidos a trabalhar pela paz. Isto é um código, pois na doutrina pacifista norte-americana a paz se faz com a guerra.
No Brasil a tendência de “cristianização e moralização” – expressão usada por políticos da Igreja Universal, na exortação aos membros para que entrem para a política – tal tendência sofreu um golpe atualmente com o escândalo da malas de dinheiro, mas o Partido dos Trabalhadores é simpático da Igreja Católica (que significa universal), que o apoia de forma extra oficial (ou não é do conhecimento do povo), e outro Partido, praticamente da outra Igreja Universal, puxa outra frente para a política, sem contar que a mesma Igreja Universal agora funda o PMR – Partido Municipalista Renovador, oficialmente seu, que será controlado diretamente pelos bispos da Igreja. É bom lembrar que em torno de 90% dos políticos brasileiro são de tendência cristã.
O livro O Dia do Dragão – editado pela Casa Publicadora Brasileira, de Glifford Goldstein, um religioso que trabalha na Casa Branca, fala que já faz muito que existe uma Constituição do Governo Globalizado, a qual reza que tal governo será mediado por uma religião chamada cristã, que fará média entre todas as religiões (ecumenismo irrestrito), sendo que cada tendência religiosa há de suprimir suas doutrinas divergentes num esforço conjunto para produzir a paz e justiça social. Uma globalização da qual os indivíduos não terão como desviar-se.
A Constituição determina que os indivíduos e governos serão convidados a participar de bom grado do esforço cristão para a paz, pelo que terão que deixar de lado as diferenças e discussões doutrinárias. Caso recusem-se, serão coagidos e, se insistirem em não cooperar, serão declarados inimigos do cristianismo, então serão perseguidos e mortos.
Esse governo da Nova Era será constituído de cinco poderes subordinados a um poder central, sendo que a cada um caberá prover uma área das necessidades das pessoas em todo o mundo, sendo que cada indivíduo, até mesmo os mendigos, estará ligado ao sistema através da rede mundial de computadores e os provedores terão conhecimento de tudo que ocorre com eles, podendo obstruir-lhes o acesso a qualquer momento. Nesse tempo o dinheiro será virtual e todos dependerão da rede para comprar e vender e somente terão acesso aqueles que aceitarem o sinal desse poder mundial, que Apocalipse chama de sinal da besta, que é negar a Deus e Sua autoridade sobre nós, Sua Lei e Seu Cordeiro, com o qual nos livra dos rigores da Lei.
Este texto será melhor compreendido se lido em combinação com o texto COMO RECONHECER O MESSIAS,  e a Bíblia.

Wilson Amaral
Breve Jesus Voltará
Enviado por Breve Jesus Voltará em 08/11/2006
Reeditado em 24/01/2007
Código do texto: T285962
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Breve Jesus Voltará
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil, 50 anos
1124 textos (254200 leituras)
5 e-livros (9331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:37)
Breve Jesus Voltará