Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Marcas do Passado


Marcas do Passado
Elisabeth Lorena Alves
Não diga: "Por que os dias do passado foram melhores que os de hoje?" Pois não é sábio fazer esse tipo de pergunta.
 Eclesiastes 7:10
"Esqueçam o que se foi; não vivam no passado.
Isaías 43:18


Muitas vezes somos consumidos pelos acontecimentos do passado e envolvidos nas memórias nos tornamos depressivos. E isto acontece mesmo se as recordações são boas, pois confrontamos com nosso presente e ficamos tristes.
Pior ainda quando as tristezas e decepções são as únicas lembranças, pois sofremos novamente tudo o que já passou.
Se são erros nossos, as lembranças os tornam gigantescos e somos consumidos pelo sentimento de culpa. Esquecemos que uma vez que nos arrependemos, que entregamos nossos atos passados nas mãos do Senhor Jesus, Ele deu fim. Só que as sombras destes erros estão fixas no passado e se voltamos a eles, somos contaminados por eles.
Os pensamentos são como aves migratórias, que voam procurando pousada e geralmente buscam  lugares já conhecidos e o passado é um lugar que já estivemos, assim, ele nos é conhecido. Uma vez que é conhecido, os pensamentos tendem voltar a eles, buscando repouso em um lugar conhecido, nào importando se são boas ou não as memórias deste tempo. Inconsciente acreditamos que as tristezas conhecidas são fáceis de administrar, mas não é verdade.
Se entregamos nossas vidas ao Senhor, o melhor é deixar para trás todos os nossos atos do passado e procurarmos viver e fazer do momento presente um  lugar de  alegria e festa.
Se ficamos olhando pelas frestas do passado, somos atingidos por tudo o que vivemos antes  e isto sempre nos prejudica.
A Bíblia nos adverte a não vivermos no passado (Isaías 43:18) e o Sábio nos ensina que há tempo para todas as coisas abaixo do Céu e uma vez existindo tempo para tudo,  hoje vivermos o presente e não olharmos para nada que não pertence a este dia. Não podemos fazer voltar o que já foi e adiar o que acontecerá amanhã.
Sabe como agem os pombos quando as cidades onde vivem incendeiam?   Os pombos não abandonam seus ninhos, não importa o tamanho do fogo, eles continuam por ali até que as chamas queimem suas asas e eles caem nas labaredas, onde morrem.
Assim vivem quem fica rodeando seu próprio passado. Uma vez que a pessoa não sai  dele, acaba sendo destruído pelas lembranças e acaba sem amigos, sem família e sem paz. As dores do passado costumam amordaçar aqueles que mergulham nas recordações e atrapalham a construção do presente. E só alcança o futuro quem trilha com sabedoria o presente.
 Não se permita ser destruído pelo passado, viva o presente e deixe o futuro para ser vivido apenas quando chegar lá.
Elisabeth Lorena Alves
Enviado por Elisabeth Lorena Alves em 24/01/2013
Código do texto: T4103362
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Elisabeth Lorena Alves
São Paulo - São Paulo - Brasil, 43 anos
673 textos (119988 leituras)
1 e-livros (612 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/10/14 01:39)
Elisabeth Lorena Alves



Rádio Poética