Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O caminho em que se deve andar


Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele, Provérbios 22:6
Qual é o caminho que a pessoa deve andar durante toda a sua vida, desde sua meninice até a sua velhice? Às vezes pensamos que é o caminho do progresso, o caminho da ciência, o caminho que seja a tendência do nosso século, o caminho que agrada aos nossos olhos e ao nosso coração, ou quaisquer outros que sejam. No entanto, tenho por certo que, para nós, que somos cristãos, o Caminho em que devemos andar é aquele que conduz ao Pai Celestial; é o caminho aberto por Jesus; é o próprio Jesus; é aquele caminho que está estabelecido nas páginas da Escritura; é o caminho estreito, em oposição ao caminho largo e espaçoso; é o caminho difícil, apertado e tortuoso seguido pelas minorias, em oposição àquele em que todos querem percorrer, o caminho das facilidades, das vantagens pessoais, da independência; é o caminho do amor ao próximo e que seja melhor para os outros, ainda que, talvez, não seja o melhor para nós... Esse é o caminho no qual devemos educar as crianças para seguir.
Todavia, não podemos ensinar o que não sabemos. Portanto:
Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus, Romanos 12:1-2.
A educação se faz pelo exemplo, pela vivificação, pela experiência. Antes de querermos ensinar os outros, devemos nós mesmos aprender qual seja o melhor caminho. Devemos nós próprios, antes de tudo, sermos aprovados, como obreiros que não têm de que se envergonhar e que manejem bem a Palavra da Verdade. Então educaremos através de nossa prática, conquistando pelo nosso modo de viver, sem palavras, como diz Pedro às mulheres de maridos desobedientes:
Vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra, 1 Pedro 3:1.
Melhor do que dizer aos filhos que façam isso, que façam aquilo, ou aquilo outro como faziam os escribas e fariseus dos tempos de Jesus e também de nossos tempos, é dizer-lhes, como Paulo disse aos coríntios, aos efésios, aos tessalonicenses e a tantos outros...
Sede meus imitadores, como também eu de Cristo, 1 Coríntios 11:1;
Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores, 1 Coríntios 4:16;
Porque vós mesmos sabeis como convém imitar-nos, pois que não nos houvemos desordenadamente entre vós,  2 Tessalonicenses 3:7.
O pai tem a responsabilidade e o dever de conhecer o caminho correto para ensinar ao seu filho, não apenas por palavras, mas pelo exemplo. Somente o exemplo e a prática concede autoridade àquele que ensina a outrem. É por isso que as Escrituras dizem em Tiago 3:1, para que não queiramos muitos de nós ser mestres, pois haverá muito maior rigor para os que ensinam, do que para os demais.
O pai, todavia, não tem escolha de querer ou não querer. O pai tem o dever de pai para com o seu filho, de educá-lo no caminho em que deve andar. Vejamos o que diz a Bíblia em situação semelhante, ao profeta de Deus, em Ezequiel 33:1-9: E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, fala aos filhos do teu povo, e dize-lhes: Quando eu fizer vir a espada sobre a terra, e o povo da terra tomar um homem dos seus termos, e o constituir por seu atalaia; e, vendo ele que a espada vem sobre a terra, tocar a trombeta e avisar o povo; se aquele que ouvir o som da trombeta, não se der por avisado, e vier a espada, e o alcançar, o seu sangue será sobre a sua cabeça. Ele ouviu o som da trombeta, e não se deu por avisado, o seu sangue será sobre ele; mas o que se dá por avisado salvará a sua vida. Mas, se quando o atalaia vir que vem a espada, e não tocar a trombeta, e não for avisado o povo, e a espada vier, e levar uma vida dentre eles, este tal foi levado na sua iniquidade, porém o seu sangue requererei da mão do atalaia. A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca, e lha anunciarás da minha parte. Se eu disser ao ímpio: Ó ímpio, certamente morrerás; e tu não falares, para dissuadir ao ímpio do seu caminho, morrerá esse ímpio na sua iniquidade, porém o seu sangue eu o requererei da tua mão. Mas, se advertires o ímpio do seu caminho, para que dele se converta, e ele não se converter do seu caminho, ele morrerá na sua iniquidade; mas tu livraste a tua alma.
Meus queridos... O pai tem sido constituído como atalaia para o seu filho e para a sua família. Ele tem a responsabilidade do atalaia em relação a esse grupo de pessoas, em particular. De forma que, antes de tudo, deve conhecer a Palavra de Deus a respeito do Caminho correto que deve percorrer, para, com o seu exemplo de atalaia, educar aqueles que estão sob sua responsabilidade.
O filho deve reconhecer-se na figura do pai.
Jesus disse: quem me vê a mim, vê ao Pai. O filho, aprendendo o caminho do Pai, que é único, refletirá o Pai e este será reconhecido através dele.
O filho traz o DNA do pai. O ensino deve ser de tal qualidade, que o novo deve encontrar dentro si o velho que o educou, ainda quando também for um velho e tiver inspirado com o seu exemplo aprendido e vivido, outros que ensinarão outros e outros... Essa é a jornada da vida de todos nós. O filho deve aprender aos pés do pai e seguir-lhe os passos e depois ensinar a seus próprios filhos.
Há muitos que preferem o caminho da independência, um caminho próprio, um caminho novo... Isso não é proibido. Deus fez o homem dotado de livre arbítrio, com poder de decidir sobre o que quiser fazer. Todas as coisas nos são lícitas, dentro do exercício dessa liberdade característica do ser humano.
Aos mais novos, a Bíblia diz: Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo, Eclesiastes 11:9.
A todos, a Bíblia diz: Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus, Romanos 14:12;
E ainda uma vez a Palavra nos alerta hoje: Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará, Gálatas 6:7.
É verdade que temos a liberdade para decidir o rumo de nossas vidas, mas também é verdade que não poderemos culpar a ninguém por nossas escolhas erradas. De fato, há muitos caminhos, mas apenas um pode nos conduzir à presença de Deus. Sobre esse caminho , quem nos ensina é o próprio Senhor Jesus, com sua resposta à pergunta de Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim, João 14:5-6.
Meus filhos, meus irmãos, meus pais, meus amigos... Há muitas vozes nesse mundo. Elas são ardilosas e podem nos confundir. Sejamos cautelosos. Não usemos da liberdade que Deus nos concedeu para nos escravizarmos outra vez diante do pecado que tenazmente nos assedia.
O melhor caminho já está aberto, já está revelado, só nos resta segui-lo. É o caminho da família, em oposição ao caminho da individualidade. Não é um caminho novo; é tão velho quanto o mundo. Somente será novo, até o novo aprendê-lo e aprimorá-lo. O solitário não vive segundo o projeto de Deus. Deus quer nos ver a todos como uma família única, que siga os comandos de um único cérebro, de uma única cabeça. Ele quer que, voluntariamente, sigamos a Cristo, o Deus Unigênito, ao qual ele entregou o poder e o domínio sobre tudo e sobre todos. E aos que optam por essa vida de dependência dele, ao invés dos caminhos da independência, Deus concede o direito de serem feitos filhos de Deus, de serem renascidos pela vontade dele, de serem transformados em novas criaturas, de serem livres do juízo final, de serem concidadãos dos santos, membros da família de Deus e herdeiros da vida eterna.
Esse é o caminho que devemos aprender e, aprendendo, também devemos ensinar aos nossos filhos para que todas as nossas gerações possam percorrê-lo, aperfeiçoando-se cada vez mais, até o dia em que alcançaremos a perfeição final.
Que Deus nos abençoe nesse propósito! Amém!
Prof Izaias Resplandes
Enviado por Prof Izaias Resplandes em 28/12/2014
Código do texto: T5083470
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (SOUSA, Izaias Resplandes. (Título da obra) Poxoréu (MT). Disponível em: < http://recantodasletras.uol.com.br/artigos>. Acesso em: (data do acesso).). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Prof Izaias Resplandes
Poxoréo - Mato Grosso - Brasil, 59 anos
333 textos (264069 leituras)
19 e-livros (2355 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 18:00)
Prof Izaias Resplandes