Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SEGUIMENTO DE JESUS (Prosa e Versos)

                 HISTÓRIA DA BÍBLIA EM PROSA E VESOS

                                      Prosa

     O SEGUIMENTO DE JESUS:- Certo dia Jesus estava na margem do lago de Genesaré.
     A multidão se apertava ao seu redor para ouvir a palavra de Deus.
     Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago; os pescadores haviam desembarcado, e lavavam as redes.
     Subindo numa das barcas, que era de Simão. Pediu que se afas-tasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca,  ensinava as multidões.
     Quando acabou de falar disse a Simão: “ Avance para águas mais profundas e lancem as redes para a pesca”  Simão respondeu: “Mestre, tentamos a noite inteira, e não pescamos nada. Mas, em atenção a tua palavra, vou lançar as redes.” Assim fizeram, e  apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se arreben-tavam. Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que fossem ajudá-los. Eles foram e encheram duas barcas, a ponto de quase se afundarem.
     Ao ver isso, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, afaste de mim, porque sou um pecador!”   É que o espanto tinha tomado conta de Simão e de todos os seus companhei-ros, por causa da pesca que acabavam de fazer.
     Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados.
     Mas Jesus disse a Simão: Não tenha medo! De hoje em diante você será pescador de homens.
     Então levaram as barcas para  a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.
                                        Lc 5,1-11

                               O SEGUIMENTO DE JESUS

                                          Versos

                               Estava naquele lago
                               Próximo a Genesaré
                               Uma grande multidão
                               Unida com muita fé
                               Para ouvir a palavra
                               De Jesus se Nazaré

                               Jesus avistou duas barcas
                               Que ali estavam ancoradas
                               Dos homens que iam embora
                               Sem terem pescado nada
                               Pois aquela pescaria
                               Tinha sido fracassada.

                               Jesus escolheu a barca
                               Que pertencia a Simão
                               Para que nela pudesse
                               Fazer sua pregação
                               Se afastou um pouco da margem
                               E falou a multidão

                               Quando acabou de falar
                               À multidão que o escutava
                               Dirigiu-se a Simão
                               Que ao seu lado estava

                               Disse ele ao amigo
                               Que um pouco mais avançasse
                               E nas águas maisn profundas
                               A sua rede lançasse

                               Simão então respondeu:
                               Nada vai adiantar
                               Ficamos a noite toda
                               Sem nenhum peixe pegar.
                               Obedecendo ao Senhor
                               A rede iremos lançar

                               Da margem ele se afastou
                               E nas águas mais profundas
                               A sua rede lançou
                               Justamente no lugar
                               Que Jesus determinou.

                               Foi tão grande a quantidade
                               De peixes que eles pegaram
                               Que para tirar do lago,
                               Sozinhos, não agüentaram.
                               Ao verem então duas barcas
                               Aos companheiros gritaram.

                               Os companheiros vieram
                               E quando a rede tiraram;
                               Com os peixes que lá estavam
                               As duas barcas lotaram
                               Ao presenciarem o fato
                               Todos eles se assustaram.

                               Ao ver aquele milagre
                               Simão Pedro se prostrou
                               Aos pés do Senhor Jesus
                               E para ele falou:
                               Afaste de mim, Senhor.
                               Pois um pecador eu sou

                               O espanto se apoderou
                               Também, de Tiago e João
                               Filhos de Zebedeu
                               Portanto eram irmãos
                               Tinham parte no negócio
                               Eram sócios de Simão

                               Jesus disse a Simão
                               Não tenhas medo, amigo
                               De hoje em diante e pra sempre
                               (Ouça bem o que te digo)
                               Serás caçador de homens
                               Estarei sempre contigo

                               Antônio Oliveira  (Paraibuna  SP)








Antônio Oliveira
Enviado por Antônio Oliveira em 17/10/2007
Reeditado em 15/11/2007
Código do texto: T697672
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antônio Oliveira
São Paulo - São Paulo - Brasil, 72 anos
702 textos (560643 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 22:01)
Antônio Oliveira