Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A PARÁBOLA DO SEMEADOR (Prosa e Versos)

 
UMA COLHEITA PERIGOSA:- Naquele dia Jesus saiu de casa e foi sentar-se à margem do mar da Galiléia. Grande multidão se reuniu em volta dele. Por isso Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão continuava de pé na praia.
     E Jesus falou para eles muita coisa em parábolas.
     “O semeador saiu para semear. Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho e os passarinhos foram e comeram.  Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. Mesmo não tendo raiz  elas brotaram. Por não ser a terra  profunda. o sol as queimou  e elas secaram.  Outras sementes caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e as sufocaram.
     Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e renderam cem, sessenta e trinta frutos por um.  Quem tem ouvidos ouça.
Os discípulos  aproximaram-se e perguntaram a Jesus: “Por que  usas parábolas para falar com eles?"
     Jesus respondeu: “Porque a vocês foi dado conhecer os mistérios do Reino do Céu, mas a eles não. Pois a quem tem será dado ainda mais, será dado em abundância; mas aqueles que não tem, será tirado até o pouco que tem. É por isso que eu uso parábolas para falar com eles; assim eles olham e não vêem, ouvem e não escutam nem compreendem. Desse modo se cumpre para eles a profecia de Isaias.
     
     Ouçam portanto, o que a parábola do semeador quer dizer:
Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, é como a semente que caiu à beira do caminho: Vem o maligno e rouba o que foi semeado no coração dele. A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a Palavra e logo recebe com alegria. Mas ele não tem raiz em si mesmo, é inconstante: quando chega uma tribulação ou perseguição por causa da Palavra, ele desiste logo.        A semente que caiu  no meio dos espinhos é aquele que ouve a Palavra mas a preocupação do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a Palavra, e ela fica sem dar frutos. A semente que caiu em terra boa é aquele que ouve a Palavra e a compreende. Esse com certeza produz fruto. Um dá cem, outro sessenta e outro trinta por um.”
                                                        Mt 13,1-14;18-23

                         A PARÁBOLA DO SEMEADOR

                        Sebastião Gomes de Oliveira  (Paraibuna  SP)

Saindo Jesus de casa,                  A semente simboliza
Sentou-se  à beira mar.                Toda a palavra de Deus
E uma grande multidão                  Que nos mostra o caminho
Começou logo a chegar                 Da salvação e do Céu
                                                     
Todo mundo desejava                   A semente que caiu
Ouvir a voz do senhor.                  Lá, ao longo do caminho
Tudo o que Ele enssinava              E que logo foi comida
Era vida, paz e amor.                    Talvez pelos passarinhos,

Subiu Ele numa barca                    É o símbolo daqueles
De pesca, naturalmente,                Que as escutam com atenção
E começou a falar                         Contudo não a conservam
Para aquela pobre gente.                No fundo do coração.
                                                   
"Certa vez um semeador                 As sementes que caíram
Saiu a fim de semear.                     No pedregulho da estrada
Espalhando as sementes,                Que por falta de unidade
Caminhava devagar.                       Se transformaram em nada.
                                                 
Uma parte das sementes                 Simbolizam as apessoas
Foi caindo n o caminho                   Que ouvem com atenção
E não pode germinar                       A palavra do Senhor
Por causa dos passarinhos.              Que é vida e salvação.
                                                     
A outra parte, porém,                     Mas, porque não tem raizes
No espinheiro foi cair.                     Esquecem-na facilmente
Ao nascer foi sufocada                   Até certo tempo, crêem
Não conseguiu resistir.                   Ficando depois descrentes.
                                                 Sucumbem a tentação
Foi cair em terra boa                      Que derruba tanta gente.
O restante das sementes
E deu frutos cem por um,                A que caiu entre espinhos
Alegrando muita gente.                   Simboliza, com certeza,
                                                  Aquele que tem apego
"Quem tiver ouviso, ouça"                Aos prazeres, a riqueza.
-O Mestre assim falou-
E, olhando a multidão                      Os deleites desta vida
Um instante silenciou.                      Dominam seu cooração
                                                   E eles nunca têm tempo
Os discípulos, então,                       Para Deus, pra religião
Resolveram perguntar                      Aos poucos, vão se afastando
O sentido da parábola                      Da etyerna salvação.
Que acabavam de escutar.
                                                   Porém, aquela semente
Só a vós foi concedido                     Que caiu em terra boa
- O Senhor lhe respondeu -               Simboliza todo aquele
Conhecer todo o mistério                  Que o próprio Deus abençoa.
Do Santo Reiono de Deus.
                                                   Que é puro como criança
Para os outros em parábolas              E que tem bom coração.
O mistério é anunciado                     Que vive a perseverança
Pra que ouvindo não entendam          E sabe amar o irmão.
O seu significado.                            Pois é assim que se alcança
                                                   A eterna salvação!
Eis aqui meus bons amigos
Da parábola o sentido.
Prestem muita atenção
Ouçam quem tiver ouvidos!
                                                     
     "Este trabalho faz parte do livro  'HISTÓRIAS DA BÍBLIA EM
                 PROSA E VERSOS" ainda não ditado".
      Na primeira parte, a transcrição do texto escrito por São
      Mateus capítulo 13 Vs 1-14;18-23
      Na segunda parte, o mesmo texto escrito em versos por
                Sebastião Gomes de Oliveira



Antônio Oliveira
Enviado por Antônio Oliveira em 24/10/2007
Reeditado em 10/11/2007
Código do texto: T708306
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antônio Oliveira
São Paulo - São Paulo - Brasil, 73 anos
702 textos (561757 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/17 14:02)
Antônio Oliveira