Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEITURAS BÍBLICAS - JÓ 31.16-40 " Aqui terminam as palavras de Jó."


Sempre fui justo e caridoso.

“Nunca deixei de ajudar os pobres, nem permiti que as viúvas chorassem de desespero.

Nunca tomei sozinho as minhas refeições, mas sempre reparti a minha comida com os órfãos.

Eu os tratava comos fosse pai deles e sempre protegi as viúvas.

Quando via alguém morrendo de frio por falta de roupa ou notava algum pobre que não tinha com que se cobrir, eu lhe dava roupas quentes, feitas com a lã das minhas próprias ovelhas, e ele me agradecia do fundo do coração.

Se alguma vez fui violento com um órfão, sabendo que eu tinha o apoio dos juízes, então que os meus braços sejam quebrados, que sejam arrancados dos meus ombros.

Eu nunca faria nenhuma dessas coisas, pois tenho pavor do castigo de Deus e não poderia enfrentar a sua presença gloriosa.

Nunca fui infiel a Deus

“Jamais confiei no ouro; ele nunca foi a base da minha segurança.

Nunca me orgulhei de ter muitas riquezas, nem de ganhar muito dinheiro.

Tenho visto o sol brilhar e a lua caminhar em toda a sua beleza, porém nunca os adorei, nem em segredo, e não lhes atirei beijos com a mão.

Se tivesse cometido esse terrível pecado, eu teria sido infiel a Deus, que está lá em cima, e o tribunal deveria me condenar.

Nunca fui vingativo, nem sovina, nem hipócrita.

“Jamais me alegrei com o sofrimento dos meus inimigos, nem fiquei contente se lhes acontecia alguma desgraça.

E nunca fiz uma oração pedindo a Deus que matasse algum deles. “Os empregados que trabalham para mim sabem que os meus convidados comem à vontade, do bom e do melhor.

Nunca deixei um estrangeiro dormir na rua; os viajantes sempre se hospedaram na minha casa.

Jamais procurei encobrir as minhas faltas, como fazem algumas pessoas, nem escondi no coração os meus pecados.

Nunca tive medo daquilo que os outros poderiam dizer; não fiquei dentro de casa, calado, com receio de que zombassem de mim.


“Como gostaria que alguém me ouvisse! Aqui eu termino e assino a minha defesa; que o Todo-Poderoso me responda!

Que o meu Adversário escreva a acusação, e, com orgulho, eu a carregarei no ombro e a porei na cabeça como se fosse uma coroa!

Darei conta a Deus de todos os meus atos e na presença dele ficarei de cabeça erguida.
 
“As minhas terras nunca choraram, nem gritaram ao céu contra mim."

Pois, se comi os seus frutos, sempre paguei os trabalhadores como devia e jamais deixei que morressem de fome.

Se não estou dizendo a verdade, então que nas minhas terras cresçam espinhos em vez de trigo e mato em vez de cevada.” 

Aqui terminam as palavras de Jó.
__________________________________________________________
MINISTÉRIO DA ORAÇÃO INTERCESSÓRIA

CONHEÇA O SITE: http://www.ramanauskas.adv.br/palavrasdoceu/index.htm

SE PREFERIR SOLICITE MEDITAÇÃO POR EMAIL palavrasdoceu@ramanauskas.adv.br

REPASSE A MEDITAÇÃO DE HOJE PARA SEUS AMIGOS,COLEGAS E PARENTES,TUDO É GRATUITO-SOLICITE SUA ASSINATURA.
edson pereira ramanauskas
Enviado por edson pereira ramanauskas em 30/10/2007
Código do texto: T716285

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar o nome do autor e o site http://www.ramanauskas.adv.br/palavrasdoceu/index.htm). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
edson pereira ramanauskas
Guarapari - Espírito Santo - Brasil, 70 anos
569 textos (313116 leituras)
12 áudios (18754 audições)
228 e-livros (51568 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 03:46)
edson pereira ramanauskas