Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 

Minhas mãos ainda são fortes

 

Abro as minhas mãos em concha

 

 

 

Com as mãos unidas

 

Orando a menina chora

 

Orando pede que, nesse dia,

 

 

 

Poema IV

 

Abro minhas mãos também

 

É o Seu aniversário

 

No aniversário de Cristo

 

Com Ele não haverá

 

 

Poema V

Zélia Nicolodi

 

Mais um Natal vem chegando

e as lojas vão se enchendo!

E o povo vai se irritando

e nem mesmo percebendo...

Que a verdade do natal

bem pouca gente se atenta.

Que essa data não é banal

encontro, de compra e venda...

Se o dinheiro é escasso,

se pendura no cartão,

e nem pensa no fracasso

de não dar um presentão...

 

Muito poucos é que lembram

da festa a real razão...

E com carinho sustentam

grande fé no coração!

E rezam pro Deus menino

e o louvam em oração...

Nosso Jesus pequenino

com sincera devoção!


 

 

Poema VI

 

Celina Figueiredo


É noite

Pela ruas, vago sem destino.

Luzes, vitrines coloridas, bolas multicores..

Em cada canto, um Papai Noel vende ilusão.

Ansiosa, procuro o aniversariante:

Nas lojas, nas árvores iluminadas,

Nos sinos que cantam sem cessar: “Noite Feliz, Noite Feliz...”

Tudo em vão.

Já cansada,  encontro, num cantinho, um pobre menino,

Triste, solitário, mal vestido,

A cada um lançando seu olhar,

A cada qual implorando seu presente:

Nem carrinhos comandados,

Nem robôs, nem celulares,

Apenas, tão somente, pede Amor

Só, então, vejo JESUS que nele habita.




 

 

Poema VII

 

Helena Luna

 

 

Natal de amor e de paz

Por um mundo melhor

Sem barreiras

Sem fronteiras...

Corações abertos

Mãos unidas

De um canto a outro da Terra

Esperanças renovadas

Nesta noite abençoada

Nasceu um Menino!

 

 

 

Poema VIII

 

José Romeu

 

Chegou por –e-mail

De um tal de José

Não sei de onde veio

Só dizia, pois é...

 

Vendo a mensagem

Pensei: se for vírus?

Criei coragem

Lembrei do antivírus.

 

Resolvi abrir

Ver o que era

E comecei a sentir

O que nunca se espera:

 

E o e-mail dizia

Salve!

Salve!

Amigo Bom dia!

 

Eu vim por querer

Com você conversar

Queria lhe ver...

Queria falar

 

É uma data legal

Pensei de repente

Afinal é Natal

Que tal um presente?

 

Um presente bem caro

Ou muito preparo?

 

 

Você quer menos dor

O quer mais amor?

 

Uma estrela cadente

Ou uma ascendente?

 

 

Ou quer um facho de luz

e falar com Jesus?

 

Ah! Você percebeu

Afinal entendeu?

 

Que belo presente

Você recebeu!


 

Poema VIII a

Mariza Brasil


É Natal! Mesas fartas, famílias reunidas
Comemorando o aniversário de Jesus Cristo.
Amigos, o único presente que Ele deseja
É que oremos pela paz na terra,
Que o amor reine nos corações, por nossos irmãos,
Em especial, os menos favorecidos.
Estendermos-lhes as mãos em todos os dias
Por serem, de Jesus, os preferidos.
Pedirmos a Deus Pai em nome de Seu filho,
Que estará esperando por este presente
Para nos agradecer comovido
Com bênçãos de amor divino.






Poema IX

Angela Rodrigues


Natal é mais que troca de presente
É o aniversário do menino Jesus
Este ano faça diferente
E seja para o mundo uma luz.
Esqueça a correria
desta vida tão corrida
Dê um pouco de alegria
A quem precisa de comida.
Faça ceia, reparta o pão
Aqueça um coração
E viva seu melhor Natal
De um jeito original! 







 

Poema X

 

Maristela

 

Que o Natal traga paz e amor

E ninguém passe frio e fome...

Aniversaria o nosso Deus,Salvador

Jesus, abençoado seja o teu nome!




 

Poema XI

 

Denise Servergnini

 

O barco da esperança singra os mares do tempo,/

Transportando, os anjinhos natalinos,

que anunciam Teu aniversário

os anjinhos natalinos - seres celestiais-

Pedem que esta festa animada

Tenha a felicidade, maior a Ti reservada,

Comemorando-se apenas o Teu nascimento,

Teus bons momentos, tuas magias!

Os anjinhos natalinos solicitam,

Aos amigos de fé, que te ofertem carinho,

Amor e atenção e unam-se como irmãos

Festejando com alegria o Teu natalício em harmonia.

Os anjinhos natalinos singram os mares do tempo

Anunciando a festa do amor universal: _ O NATAL!_

 

 

 

Poema XII

 

Maysa

 

Em cada Natal

Não é necessário demais

Apenas algumas palavras

Ou elevar o pensamento

Para o agradecimento

Por mais um ano de vida

Difícil ou vencedora

Mas por nós, vivida!



 

 

 

Zélia Nicolodi
Enviado por Zélia Nicolodi em 30/11/2007
Reeditado em 23/12/2010
Código do texto: T758980

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Zélia Nicolodi
Curitiba - Paraná - Brasil
651 textos (66842 leituras)
15 áudios (1098 audições)
52 e-livros (3505 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 09:08)
Zélia Nicolodi