Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É quase Natal...


É quase Natal...
Momento de se pensar e repensar nas próprias atitudes, no verdadeiro significado do Natal.
Época de Amor, de todo tipo de amor – fraterno, materno, paterno –, de amor ao próximo, à natureza, a Deus.
É hora de renovar a fé, de reinventar esperanças.
Eu ainda acredito em Papai Noel e meus filhos também. Até hoje me pergunto sobre essa linda ilusão do bom velhinho, de roupa vermelha e barba branca. Na verdade, Papai Noel está dentro de cada um de nós, trazendo de volta nossos sonhos de infância, nossa inocência. Mas o verdadeiro sentido do Natal faz tempo que foi esquecido, deixado de lado. Agora tudo é comércio, as pessoas enlouquecem nessa época do ano à procura de lindos e caros presentes. Bobagem, os melhores presentes nós os possuímos dentro de nós mesmos, mas muitos ainda não se deram conta disso. Que melhores presentes poderíamos ter além da nossa saúde e da própria vida? E quem nos deu tudo isso? Deus!
O verdadeiro espírito do Natal é sermos todos amigos, estarmos juntos, reunirmos a família, ajudarmos a quem precisa. É uma data para comemorar o nascimento de Cristo, mas todos os anos sinto-me do mesmo jeito: triste, deprimida, não pela data em si, mas pelo que ela representa. Afinal, num mundo em que há destruição, ódio, guerra, ignorância, fome, miséria, egoísmo, fica difícil pensar apenas em mim. Sensibiliza-me saber que há pessoas que não têm os mesmos sonhos e encantos, que sequer sabem da existência ilusória de Papai Noel. Pessoas que morrem de fome e cuja pobreza é desumana e cruel. Crianças que não brincam porque a fome os devora aos poucos.
Então me pergunto: como posso pensar em presentes tendo à minha frente essas imagens tão tristes? Sinto-me desesperadamente incapaz por não poder ajudar essas pessoas senão com preces.
Há coisa mais linda no mundo do que o sorriso de uma criança? Se há eu desconheço.
Por isso, sempre fico assim na época do Natal; não consigo pensar apenas em mim, gosto de distribuir sorrisos, amizade, carinho, amor e paz, principalmente com as crianças. Gosto de dividir o pouco que tenho, mesmo que sejam palavras, momentos felizes. Amar ao próximo me faz sentir perto de Deus, faz bem à minha alma e é isso que eu costumo me dar de Natal. Nada de presentes caros e insignificantes; não, gosto de dar e receber presentes que marcam, que deixam lembranças gostosas de recordar, como um gesto, um carinho, uma presença.
Na noite em que Jesus nasceu as estrelas brilhavam cintilantes no céu. É assim que desejo um Natal a todos, muito iluminado, com paz, amor, fraternidade, saúde, prosperidade e que Cristo esteja sempre presente em seu coração, guiando seus passos.

Feliz Natal a Todos!!!
Despecial
Enviado por Despecial em 04/12/2005
Código do texto: T80709
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Despecial
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 57 anos
352 textos (17197 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:53)
Despecial