Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

               Oração Meditativa
                             Virtudes e venenos.

 

São seis horas da manhã, acordo, abro a janela e deixo o sol entrar e inundar a casa com a sua alegria, felicidade e energia. Encho os pulmões com ar fresco e agradeço a Deus todas as bênçãos que derrama sobre a minha família. Olho para trás e vejo os caminhos que percorri em minha vida e percebo, claramente, que o meu retorno à casa do Pai, ao final desta jornada, não será alcançado por méritos próprios. Minha vida, até aqui, foi dirigida por paixões e desejos. A presença do egoísmo, da ambição, da inveja, da vaidade e da ganância sempre esteve ao meu redor, num destaque cego em minha vida.

Hoje eu sei que só existe uma forma para que eu possa retornar à casa do Pai. Através de Sua imensa misericórdia para com aqueles que falham no cumprimento de sua missão neste mundo. E todos nós temos uma missão tão simples de ser cumprida que é inacreditável não entendê-la e não realizá-la: nosso compromisso está assentado no amor e na misericórdia. Só isto ! Mas como é difícil implementá-los !

O mundo moderno nos direciona por caminhos errados e a própria sociedade nos incentiva a isto, criando em nós os sentimentos de individualismo, consumismo e narcisismo.

Individualismo, porque nos dias atuais cada um está preocupado com o seu próprio bem estar, com os seus próprios interesses. O “eu” vem em primeiro lugar, não há espaço para “nós” e muito menos para “eles/as”. Neste ponto, o amor foi substituído pelo desejo. A palavra “amor” nunca esteve tão banalizada.

Consumismo, porque nos tornamos marionetes nas mãos da propaganda e da publicidade que invade a nossa mente e corrompe nossos ideais. Sucumbimos aos apelos da vaidade, deixamos aflorar nossas paixões. Passamos a dar valor ao verbo “ter” em total detrimento do verbo “ser”. O apego ao materialismo passa a nos dominar.

Narcisismo, porque, hoje, prevalece o culto ao corpo. A vaidade predomina. Homens e mulheres não se importam em dedicar horas diárias a beleza do corpo. Mas, não encontram tempo para cuidar do espírito, ou quando encontram são apenas alguns minutos por semana. A “beleza e a posse” nos é imposta, as pessoas feias, gordas, deficientes, pobres são discriminadas pela própria sociedade que tornou-se fútil.

E passamos tudo isto para nossos filhos. Pois é este exemplo que estamos deixando para eles/as. As crianças agem conforme o “modelo” que admiram. E estes modelos são as pessoas que amam, seus pais, seus avós, seus parentes mais próximos e seus professores. Se você é um cidadão de bom caráter, seus filhos, provavelmente, também o serão. Mas, se você for um cidadão de mal caráter, seus filhos poderão desenvolver este modelo. Pois você é o exemplo.

Quando chegamos a razão encontramos uma bifurcação com dois caminhos, o caminho da virtude e o caminho do veneno.

No caminho da virtude iremos desenvolver nossas habilidades para o exercício da fé, da esperança e da caridade. No caminho do veneno iremos desenvolver nossas habilidades para o exercício da ganância, da raiva e da ignorância.

No caminho da virtude, temos :

A Fé – Nossos valores espirituais, nossa adesão pessoal a Deus, seus mistérios e seus desígnios. Nossa crença religiosa aos dogmas e doutrinas de uma religião que tenha Deus acima de tudo e de todos. Entregar-se totalmente ao Pai.

A Esperança – Acreditar no futuro. Ter confiança que o dia de amanhã, certamente, será melhor do que hoje. Não desanimar, jamais. Mesmo diante de todos os vícios e obstáculos, confiar na superação das dificuldades. Crer na eternidade !

A Caridade – O amor ao próximo. A busca efetiva do bem estar dos nossos semelhantes. A materialização da solidariedade. Agir com intuito de servir a comunidade. Alteridade. Integrar-se totalmente ao Pai.

No caminho do veneno, temos :

A ganância – Sede de ganhos a qualquer custo. Egocentrismo exacerbado. Visão distorcida do mundo material, onde o unitário é mais importante que o comunitário. Postura pessoal amoral. “Venha a nós, ao vosso reino, nada”.

A raiva – Sentimento violento de ódio, de inveja, de ciúme, de intolerância. Sentimento que destrói muito mais aqueles que o destilam do que aqueles que são atingidos por ele.

A ignorância – Falta de conhecimento, de sabedoria, de educação interior. Falta luz espiritual dentro da pessoa. A luz está apagada, mas ela não sabe ou não permite que esta luz se acenda para iluminar o seu espírito. As trevas dominam o seu caminho.

Como vencê-las? A ganância, com a doação, com a partilha. A raiva, com a misericórdia, com o amor. A ignorância, com a sabedoria e com a luz do espírito que habita em nós.

A escolha é sua! Qual caminho você quer trilhar? Qual caminho você escolheu para você? Olhe para trás e veja se o que você diz está em consonância com o que você faz. Qual caminho você indicará para os seus filhos e netos?

 

 

Meditando :

 

Leia João, capítulos 14 e 15 na íntegra. Destaque para Jo 15, 12 – 17

 

- Em João 14, 30 fala-se sobre o “príncipe deste mundo”.

O príncipe deste mundo é a ganância, a raiva e a ignorância;

Leandro Cunha
Enviado por Leandro Cunha em 22/09/2007
Reeditado em 07/07/2008
Código do texto: T663616

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Leandro Cunha
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 68 anos
595 textos (106908 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 23:37)
Leandro Cunha

Site do Escritor