Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amor de Adolescentes...

 
     Revendo meus guardados encontrei uma foto antiga de um primo do Sul do Brasil.  Formando-se em veterinário! Que linda foto! Foto de um rapaz inteligente, com um lindo par de olhos verdes. Dono do  mais puro sentimento "O AMOR"! amor de adolescentes que no peito por muito tempo guardei! No verso da foto dizia assim: " Preta guarde esta foto como motivo da mais pura lembrança!" Anos 70 em 09-09 tudo acabava ali após longos 15 anos juntos. Tudo começou quando eu tinha 5 anos. Me lembro que no reveillon de 1956 ganhei meu primeiro beijinho doce na boca, dado por ele com a promessa de que eu seria sua eterna namorada. Seus dizeres já condenavam uma triste separação, sem que na verdade ele quizesse! E sem querer um "cisco" em meu olho entrou e ele marejou.
     Tínhamos uma grande amizade até pela seriedade de sermos primos- irmãos o que não daria certo mesmo para casar.  Então era o pior pois não acabava assim  totalmente a comunicação e ligação direta uma vida inteira teríamos que nos bater de frente ou esbarrar na esquina sei lá! Lembrei do fato mais importante! O que foi que eu fiz com nossas vidas?  Aonde eu errei? Se na verdade meu lance era só curtir e curtir a vida. Ah! Sim ele era sete anos mais velho que eu e isso já foi um enorme obstáculo para mim porque eu tinha 12 anos enquanto ele 19. A diferença era grande mas eu pagava para ver no que iria dar e aonde aquilo iria chegar. Já começava por ai meu fracasso! Na verdade os defeitos eram mais meus e não dele mesmo. Fruto da minha pouca idade, certo? Segundo obstáculo ele era mais baixo do que eu ai danou-se a situação ficou lusco-fusco
e o que não devia servir de separação em união nenhuma  aconteceu!  Mas, como toda mocinha da minha idade exibida, cheia de vaidade e ilusão, só queria saber dos saltos altos Luís XV, dançar,cantar ou rebolar em frente ao espelho com a jovem guarda. Cantando com rádio-vitrola e seu LPS de vinil ou fazer chapinha, esticar cabelos para parecer com os ídolos. Nessa época tudo é deslumbrante e a gente não atraca em nada e nem em ninguém. Na verdade o que eu queria era curtir de montão e o resto que se explodisse, fora as bonecas de plantão que era meu fraco. Ai foi que eu errei, porque a gente só dá valor a alguém tão bom e paciente quando o perdemos e na hora que a ficha cai caramba ai já era! Uma tragédia Grega, que nem Romeu e Julieta em sua plenitude passaram ah! ah! ah! Bem, pensando bem não foi tão trágica assim! Mas, ele me devotava um amor tão sincero, tão bonito e mais... cheio de sacríficio a ponto de deixar um ano de faculdade em Curitiba para ficar comigo aqui no RJ. Tudo o que ele podia fazer ele fez e eu gostava ao meu jeito mas que não conseguia faze-lo feliz e  sim trazia sofrimento para ele e... Fui crescendo sempre mais do que ele... e ele me amava mesmo assim, suportava apelidos como baixinho, pintor de rodapés etc e etc... Cheguei aos 1.70 e o pobrezinho aos 1.62 era muita diferença na época para mim e eu sentia todos os olhares como reprovação. Fazia enormes sacríficios por mim como usar botas de saltos altíssimo mas, eu mesmo assim balanciava  na imaturidade e volubilidade da idade e o descartei enfim! Sei que o decepcionei!  Com juros e correções monetárias pelos anos após a separação minha consciência doia e não me perguntem porque pois até hoje não tenho a resposta. Será que fiquei apenas com remorsos, será que foi um caso mal resolvido ou eu o amava por sua insistência e não sabia? Acredito que eu achava um barato namorar alguém fosse quem fosse naquela idade e poder sair sem ninguém me incomodar. Mas, esse mal cometido contra meu primo já paguei! O homem não se mede pela altura e sim pela capacidade mental. Na cama não tem tamanho e eu fui burra afinal pois podia te-lo curtido mais e não ter enfrentado tantos outros problemas que foram surgindo como gigantes malvados no mundo com a bobona aqui crescendo. Pelo menos ele me amparava, me cuidava, eu era para ele como uma santa dentro de uma redoma de vidro, feita só para adorar! Será que fui egoísta? Não sei! Sei que depois que o cristal quebra não juntamos os cascos nas mesmas proporções.  E a  foto continuei a olhar e as lembranças joguei no ar, como tela viva meu cérebro parecia uma fita a rebobinar. Lembrei dos seus olhos verdes da cor da água do mar, olhos fatais que me faziam vacilar, detubiar, delirar e me emocionar. Que Deus me perdoe e que Ele continue a ajudar meu primo por ter sido generoso comigo.  Enquanto o que eu fiz foi só brincar com os sentimentos dele. Para ver o grau da situação quando completei 16 anos em 1968 fiquei noiva dele a pedido do próprio. Ai é que a minha cabeça girou 360º. Pensei! Agora só me resta casar! Caramba! Isso me tirou noites de sono, acho até que a minha insônia vem desde então. Qual nada! resolvi machucar o garoto até o final e não me casei com ele. Que má que eu sou!  Minha consciência pesada por muitos anos eu levei. Linda magia do amor de uma adolescente e o triste disso tudo é o relembrar! De novo em meu guardado a foto do meu primo vou guardar, para trás não posso mais voltar! Agora só me resta conformar e para frente olhar. Hoje trago o original no coração com muita alegria é o talismã que me da sorte, tenho por ele grande afeição, carinho seguidos de gratidão! Agora sim, em plena consciência sou casada e bem casada, até porque fui eu quem escolhi e não porque tenham me escolhido sem saber se eu queria ou não, certo?  Meu primo por sua vez na casa dos 60 anos não mais tão jovem casado, pai de 6 filhos vive feliz ao jeito dele. Sempre falamos por telefone eu eu faço a pergunta que não quer se calar: você é feliz meu primo? Porque a sua felicidade é a minha!" Sim! Quero sempre sabe-lo feliz só assim minha consciência dorme em paz!  Devagar vou deixando o descortinar da emoção e devagarinho vou voltando a razão. Obrigada meu Deus por tê-lo colocado em meu caminho porque mesmo sendo meu primo-irmão a nossa relação foi a mais doce ilusão e eu aprendi o melhor dessa vida estando ao lado dele. Se sou hoje em dia a mulher que sou agradeço aos ensinamentos dele.  Obrigada meu  primo pela mais pura lembrnaça, inocência, dedicação, amor, e união. Desculpe-me se de alguma forma magoei seu coração. Acredite!  Foi involuntária a minha pessoa e ação pois a você sempre devotei muita estima! Agora passado o tempo só lamento que só agora o pensamento esteja no lugar e não adianta lamentar o que passou...passou e para nós não volta mais!!!!!!!!!!!!!!!...........Valeu pelo desabafo dos meus pensamentos de menina-moça guardados a anos no cofrinho que é meu coração.
Pretacosta
Enviado por Pretacosta em 08/02/2006
Reeditado em 08/02/2006
Código do texto: T109256
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Pretacosta
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 64 anos
236 textos (32731 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:31)