Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amanhã é o dia depois do sono

Amanhã é o dia depois do sono, minha eterna esperança entorna.
Não lembrarei das que não convém, vidas calmas e momentos agradáveis.
A eterna busca do que finge  realidade  me prende  em uma dimensão sublime, metafísica.
O estado do pré-sonho, quando ainda se pode mudar...
Quero tantas e busco  tão poucas,  tenho tanto medo... me corrói,  me afeta,  me sufoca, me confunde...
Tenho tanto medo do que vem depois do sono.
E é sempre tão mais simples não pensar, porque quando não se pensa a vida em si existe, como se fosse fácil e bastante agradável.
Gostaria possuir o Dom de não pensar, e apenas existir sem hipocrisia.
Na real busco não atingir, quero dizer atras do sono que fui sem Ter que voltar. Quero um amanhã de duvidas e respostas, quero uma verdade inventada e real.
Pensando nisso é que tento não durmir e não pensar. é isso que atrapalha o que tem dentro da mente, a luz que comanda o sonhos e depoises trasbordantes.
Amanhã quero um consolo por mim. Que as idéias sejam transparentes e transbordem de dor e palavras e sentimentos até secarem, afim de gerar espaço para mais sentimentos. Não cabe na loucura espaços é preciso preenche-los de grandes vazios: duvidas eternas e respostas passageiras – Porque na verdade o que não flui com água? – perguntas são reais e sobrevivem em amanhãs anti-utópicos.
Mas meu futuro esta diretamente ligado com meu pré-sono. Atenção para ele! Teremos pequenas realizações sem surpresas esperadas. Pretendo construir paralelos intransponíveis para que não possa fugir, está é minha principal  realização no momento que não existe, (o que é) o pré-amanhã, onde não existe expectativas e idéias comoventes para salvação, (flui com água e óleo) .
Não direi do amanhã, não afundarei meu caos em expectativas que sofreram frustração.
Prefiro calma e agradável, nesse tempo que nem ao menos existe, fazer um contato com o que é vivido e dizer que: o barulho dos ponteiros do relógio que desperta me distrai.
Luciana Brites
Enviado por Luciana Brites em 10/02/2006
Código do texto: T110051
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luciana Brites
Maringá - Paraná - Brasil, 27 anos
45 textos (1843 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:40)
Luciana Brites