Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Crueldade e demagogia.

          Daqueles saem da lavoura e vem  para cidade, poucos escapam da favela.
          Acostumados a ouvirem o canto dos pássaros. Passarão a ouvir o choro de crianças remelentas, famintas, descalças e maltrapilhas. E os sons ruidosos de disparos, misturados aos zumbidos de moscas varejeiras, que esvoaçam o dia todo sobre poças imundas e lamacentas.
           Ali, jovens excluídos da sociedade; sem trabalho e educação, sem esperança, e fé no futuro; crescem pervertidos pelos piores vícios, sobrevivendo como cães sarnentos abaixo da linha da miséria. Abandonados e discriminados; alguns destes jovens infelizes têm suas mentes conturbadas. E se espelhando em personalidades desonestas, que se dão bem no crime organizado, mergulham de cabeça no crime desorganizado mesmo. Seus corações cheios de ódio e revolta aos poucos os transformam em instrumentos do capeta. Sem perspectiva de vida e sem nada a perder, saem causando danos. Dando pouco valor á suas vidas, e nenhum valor á vida dos outros.
            Por fim; uma enorme quantidade de desesperados brigando por migalhas para sobreviverem, e um alto índice de criminalidade. Com cadeias superlotadas de seres infelizes. Marginalizados pelas mazelas de um cruel e doentio sistema. E enquanto políticos sérios e conscienciosos tentam colocar em pratica a lei de credito educativo, sonhando com a construção de escolas, creches e hospitais, para dar melhor qualidade de vida aos menos favorecidos, e prevenir a violência; os demagogos insensíveis buscam comodidade, construindo cadeias. Com a pura intenção, de transformar a maquina publica em negócios privados. Distorcendo a verdade, e criando condições subi humanas. Superfaturando as despesas de presídios, e tentando convencer a população, de que cada preso, dos que estão embolados em pequenos cubículos. Custa para o governo mais de quatro salários. Enquanto isso, muitos pais de famílias trabalham de sol a sol, e são obrigados a criar seus filhos e se manterem, com apenas um salário mirrado. E em época de recessão, nem isso conseguem.
        Estes fatos concretos e irrefutáveis se chocam com mentiras fantasiosas, onde canalhas e vilões são transformados em heróis. E somente os pobres, sem posses e traquejos, é que acabam com os costados atrás das grades.
        Devido a tamanhas discrepâncias, a população se vê constantemente aflita e aterrorizada, em meio à violência.



 janciron@hotmail.com
Janciron
Enviado por Janciron em 01/03/2006
Reeditado em 11/08/2012
Código do texto: T117149
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autor independente: janciron). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Janciron
Campinas - São Paulo - Brasil
155 textos (11272 leituras)
1 áudios (193 audições)
5 e-livros (696 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:36)
Janciron