Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inocência

As palavra já perderam o sentido de mim...já não mais colaboram, já não mais escrevem como antes escreviam.
Perdi as rimas, as cores do arco-íris... aprendi a viver no preto e branco.
Preto... tudo preto por não ter mais a ânsia de escrever que se igualava a de se viver.
Branco... branco por ter me tornado vazia de palavras, vazia de sentidos.
Há tempos eu era menina... é, e ainda a sou...
Não tão feliz qto antes de descobrir o q era felicidade, mas otimista, otimista por saber que minha inocência não se dissipou por completo.
Há tempos eu queria descobrir o mundo... e ele fez a questão de me descobrir primeiro... devorou todos os sonhos que tive, fez pessoas importantes passarem por mim para me dizerem mais tarde que estão caminhando...
Caminhando... que caminhos estreitos, misteriosos e incertos são esses q não param de afirmar q estão apenas caminhando? Para não dizer que ele foi completamente injusto, eu aprendi a crescer, a amar... descobri que a fera q tenho dentro de mim se rebela algumas vezes, mas q nunca será para todo e sempre, descobri q qdo ela se solta dilacera minha alma e faz sentir-me fraca, pequena, mas q as pessoas que estão ao meu lado sempre me ajudará a encontrar a "saída" e que eu... EU sou forte o suficiente para essa e outras feras que aparecerem. Ela simplesmente desconta sua ira no meu coração... e em meus pensamentos... mas depois dessa revolta, volto bem mais lúcida do q era.
Mesmo assim devo andar brigada com as vogais e consoantes, com os os meus dedos q antes deslizavam sozinhos com uma caneta ou um teclado de computador ao alcance.
Será q é sempre assim? Perdendo algo para ganhar um outro algo ainda desconhecido por nós?
Talvez realmente eu só não esteja em tempos de rimas, de poemas, de ser o que sempre fui, mas apesar de tudo estou feliz, feliz por saber que ainda existe o amor, que ainda posso senti-lo e que aquelas pessoas que já não mais fazem parte, estão presentes de uma outra forma... não... palavras me deixem continuar... não, não parem... eu quero continuar a falar... agora não posso mais... elas parecem formigas correndo do perigo... o q? o q? o pq elas querem q eu me cale??????
Magia
Enviado por Magia em 05/04/2006
Reeditado em 10/06/2011
Código do texto: T134298

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Magia
São Paulo - São Paulo - Brasil
41 textos (2151 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 18:46)
Magia