Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O CAMINHO SECRETO

                    O CAMINHO SECRETO

Eu. Vivia a procurar um caminho que  eu não conhecesse. Por que a minha inteligência, e, a minha alma, clamava por um caminho, que me levava as respostas, que a minha alma possuía. Eu. Dentro da minha curiosidade inefável, acreditava fielmente, que em algum lugar existia esse caminho, que pra mim, era secreto.
No meu último emprego. Eu, sinceramente, pensava que encontraria esse tal caminho. Por que, eu, trabalho com gente importante, dentro da sociedade. Na verdade. Esse caminho, somente, vem para os homens de desejos e, esse caso, não era o meu. Eu estava muito, longe de ser um homem de desejo. Simplesmente, era um homem de uma pequena vontade, sujeita a conflitos, bastante complexo. O meu serviço era público, mas, a verdade é que eu não estava satisfeito com o meu emprego, pois não concordava com a política que se fazia, em meu serviço. A minha alma se amargava. Recebia um choque quando ouvia os desmando que havia no lugar que eu trabalhava.
A minha vontade. Apesar de ser pequena, era bastante inteligente e próspera; e chocava-me aquela vergonha que acontecia no serviço público. Eu. Diante disso. Sabia. Sabia, sim, comportar-me como se fosse um grande cidadão e que estava ali para, de fato, representar a minha cidade e a confiança daquele povo. Eu tinha, por obrigação ser no mínimo honesto para comigo, essa seria a grande missão, aqui embaixo.
A minha alma clamava, por justiça. Na verdade. A minha alma estava sedenta e procurava uma luz, mas, não, uma simples luz. Uma luz capaz de iluminar a minha alma, matar a sede com a água milagrosa.
De repente fui agraciado com um livro; o titulo era “O HOMEM DE DESEJO”,  esse livro foi muito importante naquele momento; onde o meu ser dissertava em uma obscuridade, sem fim. E esse livro. Ao ler. Descobri que a minha pequena vontade podia se transmutar num verdadeiro desejo. Descobri. Também, que vontade é a grande virtude do homem de desejo; fiquei emocionado ao ler a biografia do Autor do livro: pensei comigo este sim, pode se considerar um mestre. Ao ler. Tive a sensação que estava lendo o meu objetivo, a minha missão aqui na terra.A leitura do livro sensibilizou a minha alma, e elevou para um plano superior. Pensei comigo, porque, não ser, também, um homem dessa envergadura. O que eu podia fazer para ser um homem, igual a este da biografia.
Após a leitura. Pensei que seria fácil colocar em pratica, o que estava escrito; mas faltava alguma peça do quebra –cabeça, e então parei, e pensei o que devia ser feito, em relação a tudo que tinha acontecido comigo.
Então. Resolvi procurar a fonte, que gerou aquele milagre, a leitura daquele livro.
O livro. Foi um presente de um amigo de repartição. Eu  nem mesmo sabia o seu nome, mas, como ele sabia, que eu, ia gostar da leitura ou daquele tipo de assunto, sendo um assunto tão atípico, em que trabalhávamos. Ele era jornalista e não tinha muito tempo para conversar. E passei alguns dias esperando sem comentar com ele, o que eu tinha achado da leitura. E esta demora foi para mim, um banho de água fria no meu desejar.
O  tempo parece que parou, ficou eterno. A minha  alma estava aflita, e clamava por um sinal, mesmo que este sinal, demorasse uma eternidade.Mas, os dias foram se passando e o meu querer foi se lapidando com o passar do tempo. E de repente chegou quarta-feira – pra mim era o dia, que eu poderia falar com o jornalista novamente. Estava ansioso. Entrei na minha sala e sentei –me e fiquei esperando, por uma visita do desconhecido jornalista.
A comemoração já havia começado e eu aguardava com muita ansiedade, aquele encontro, esperando ganhar, quem sabe um outro livro ou alguma indicação. As horas se passavam
Mas. De repente vejo o jornalista adentrar a minha sala e trazendo um pacote em vossas mãos. No meu pensamento, ativo, pensou é outro livro, quem sabe.! Foi logo cumprimentando-me – oi Paulo, gostou do livro. E eu, respondi: gostei muito é um assunto que me interessa por demais. E ele respondeu, pois  este  é livro tão espetacular como o  primeiro. Naquele momento eu tinha, tantas coisas a lhe perguntar, mas foi sufocado pela ansiedade do novo livro. E ele se despediu logo que me dera outro livro.
Foi tão rápida a conversa, que não deu tempo de perguntar nada sobre o assunto do livro.
Fiquei com uma sensação de abandono literalmente,  possuía varias perguntas, que gostariam de faze-lo, mas, tudo bem. Outro dia o farei. Não, não deixarei passar em branco.
Peguei o novo livro, e fiquei observando a capa e o titulo, as letras eram bem grandes.
A pronuncia era, ‘ ZANONI ‘ , era um romance ocultista. Terminou a comemoração e logo eu pude ir embora. Pelo caminho varias idéias foram tomando conta do meu ser, enfim, do meu pensamento. Será que ele esta me testando ou simplesmente ele achou que devido a minha personalidade merecia esta graça.  .
Parei. Em uma padaria para tomar um cafezinho, e aproveitei para dar uma olhada melhor neste novo livro, que ele havia entregado  a mim. Fiz uma leitura breve e rápida, em algumas folhas do livro. O cafezinho, já estava no final e, eu deliciava as paginas do novo livro. A historia começava com uma grande pergunta, para a minha inteligência ou para a minha ignorância: falava –se da senda da iniciação. Era algo novo na minha vida.
Novo. Novíssimo para a minha pequena ignorância. O livro anterior falava do homem de desejo; aquele que com a ousadia consegue driblar os obstáculos que a vida nos proporciona. O homem de desejo falava de uma ação ardente,  onde se tomava o fogo divino e a alma ficasse inflamada, causando delírios no pensamento.
Era. Um excelente livro. Onde comecei a ousar a minha vontade. Agora! De repente leio no ‘ZANONI’, sobre a senda, enfim, um caminho, uma luz no fundo do túnel.
Desde pequeno eu sabia que ia encontrar esse caminho, a senda, isso era pra –mim como se fosse a magia atuando em minha vida. A leitura do livro se fez em dois dias, praticamente comi o livro, devorei as suas paginas. Ao terminar vi que a perola que tanto buscava, podia ser alcançada, através do meu desejo, da minha vontade, da perseverança.
Estava repleto de ansiedade e de curiosidade para começar do nada ou reiniciar a vida.
A minha alma clamava pela senda, era o caminho secreto dos antigos sábios. E agora esta corrente ia passar em minhas mãos, mas, faltava o principal, ser convidado a entrar nesse caminho, que é caminho fraternal.
Mas, não foi bem, assim, que aconteceu. Digo. Não foi tão de repente demorou muito.
Até que a minha ansiedade pudesse se transmutar em serenidade. E num belo dia, fui chamado a participar de uma reunião para os visitantes.
E naquele dia, aconteceu o inesperado eu fui aceito na senda e pude trabalhar com amor a uma causa nobre, que é a fraternidade entre os irmãos. E este foi o caminho secreto, que desde pequeno eu sonhava encontrar e por isso, eu encontrei. Na verdade os semelhantes se atraem e foi isso, que ocorreu comigo. Eu desejava encontrar um caminho mágico e encontrei a senda do Cristo.


. .

Marck Sosza
Enviado por Marck Sosza em 13/04/2006
Código do texto: T138468
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marck Sosza
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 55 anos
149 textos (12330 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:22)