Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A MINHA PERSONALIDADE


Para dissertar sobre a minha personalidade: Deve ser respeitada a personalidade jovem, antes de conhecer a personalidade madura.
A personalidade jovem foi extremamente alegre, possuía uma inimaginável magia, a vida se mostrava linda, como água transparente de uma cachoeira virgem.
Eu tinha a beleza dos deuses e a força estava sempre comigo, pois, sempre colocava a minha coragem em cheque. Na verdade era um pequeno nobre, um belo rapaz, invejava a sua musculatura, o seu dorso era juvenil, estava a altura do seu tamanho, enfim, desenvolvi uma musculatura para o meu tamanho. Era de fato. Ideal.
Eu acreditava ser o filho do vento ou que tivesse sido abençoado pelo deus do vento, pois, eu era veloz  tanto, quanto o vento.
Vivenciei grandes batalhas, travadas entre eu e o deus do vento. Quanto mais corria, mais o vento me desafiava. Era uma busca constante de aprimoramento. Eu vivia em função de se  aperfeiçoar, em todas modalidades. Eu acreditava ser filho legitimo do Deus vivo, mas do Deus guerreiro, pois como havia comentado, nascia com uma vontade de lutar e vencer.
Eu acreditei ser invencível, na minha imaginação, pois possuía, a força dentro de mim.
Eu sentia a força. A força corria entre as minhas veias. As minhas pernas eram velozes.
Na verdade eu desconhecia o medo, o medo era apenas uma ilusão na imaginação dos velhos.
Eu acreditava ter um poder ou uma força, que fora dada pelos deuses do Olimpio..
Conforme os anos ia passando eu adquiria mais força, e também tinha uma beleza exuberante. Pensava eu. A minha força estava nos cabelos cumpridos que eu tinha, desde pequeno..E que não via uma tesoura á muito tempo. Era um belo cabelo, liso, sedoso, tudo levava a crer que a minha força vinha do cabelo, assim como conta a historia de “Sansao “.
A minha perna era bem definida, o meu corpo era definido, como um pequeno gigante.
Eu acreditava no rito mágico, onde se pudesse penetrar na natureza divina e descobrir os seu segredos.
Eu pensava que era eterno.  Que eu não precisava passar pela morte. Por que eu tinha a saúde de cem cavalos puro sangue. Eu tinha um corpo invejável, e possuía um espírito radiante, como os raios do sol na primavera.
O sol da primavera. Alegrava-me a minha personalidade, trazia muita energia e eu corria como um cavalo de corrida, era uma alegria inimaginável. ]
 Na verdade era como se eu fosse banhado pelo sol, pois tinha tanta força, tanta energia , que parece que recebia energia do sol.
Era na verdade um belo rapaz, com os seus mistérios ainda desconhecidos, pois a minha origem sempre foi um enigma para mim mesmo.
Estava eu na flor da juventude ou na força da juventude e era a coisa mais deliciosa que um ser humano podia experimentar.
O fogo divino aquecia o meu corpo inteiro. Era um fogo ardente que até alma elevava para os céus superiores.
Eu sentia o fogo abrasador na minha corrente sanguínea, que se expandia por todo o corpo.
Sentia-me como um filho dos deuses. Por que eu tinha a vivacidade da primavera, o calor do verão, a força e a resistência do frio.
Mas, alguma coisa misteriosa eu tinha. E eu sempre busquei a resposta.
Eu sempre acreditei que eu pertencia as classes de um tipo de anjo, mas na verdade não da pra ter certeza. Eu apenas desconfiava. E também a minha atitude aqui embaixo levava-me a desconfiar, pois os meus hábitos eram puros como a água da natureza.
Estava amadurecendo. E com esse amadurecimento pude perceber uma outra força, maior que a minha mil vezes. Era a  força oculta, que vem de algum ponto do universo.
Seria Deus. Ou um de seus anjos. Era uma força invisível, mágica que aquecia a alma e fazia você se tornar apaixonado ou sedento pela força do oculto.
A minha expressão era oculta. Eu era um guerreiro antigo. Essa era a minha opinião sobre eu mesmo. Eu tinha uma força como a força de um rio. Onde suas águas eram gigantescas.
Tudo isso eu senti e tornei verdade na minha imaginação. Eu vivenciei na pratica é por isso, que eu falo com desenvoltura sobre o assunto pertinente como esse. É devido ter se transformado em um guerreiro que o entusiasmo, a vontade, o desejo floresceu em minha alma. Sendo que esta alma pensa,  é mais antiga do que eu possa imaginar.
O desejo que eu alcancei, através da minha vontade perseverante, era um desejo que tinha asas e voava os céus elevados.
Tudo era verdadeiro. Por que,  a minha imaginação era fértil, e brotava inspiração para um homem de desejo ou quem sabe um guerreiro a moda antiga.
Muitas das vezes eu sonhava, que era um filho dos deuses, deixado aqui na terra para mostrar, ao povo ou a humanidade, o amor, a dedicação, enfim, o exemplo a ser seguido.
Dentro de mim, existia um fogo que queimava, pois se tratava de um fogo tenebroso.
Eu sempre acreditei que Deus havia me escolhido para que eu pudesse fazer um trabalho em beneficio á humanidade.
Eu sempre pressenti esse sentimento, ele vinha da minha alma, porque, era algo puro como as gotas de orvalho. E de fato. Isto no decorrer do tempo foi acontecendo de uma maneira sigilosamente e de mansinho, assim como uma chuva fina que molha a terra nas profundezas.
Isso tudo. Era quando eu estava na flor da juventude e acreditava em magia e milagres, que um dia eu poderia faze-los, por meios da força de vontade.
Pois, a minha vontade era tamanha, que causava delírio e o meu pensamento se tornava fértil. O meu pensamento era fértil, mas, se perdia no mundo materialista, pelas pequeninas coisas.
Eu lembro dos primeiros dias da primavera, eram uns frescores, uns perfumes, diferenciava o vento dos outros meses. Também, as flores invadiam a pequena cidadela que nos abrigava.
O tempo foi passando eu continuava a ter a força invisível que vinha da minha imaginação ou do mundo oculto que eu criei, somente, para diferenciar dos demais seres humanos.
Eu acreditava que o castelo que eu havia criado era forte o suficiente para que resistisse a força do demônio.
Foi quando eu tive um sonho. Onde a minha alma saia do meu corpo e ia, trabalhar juntamente com os senhores da luz nos céus superiores.
 Devido esse sonho, que na verdade não foi um sonho propriamente dito e sim foi a coisa mais verídica que já me aconteceu. Depois desse sonho a minha vida mudou, pois tornei muito introspectivo e mais misterioso, pois o sonho não saia do meu pensamento..
Sabia que aquele sonho foi um aviso dos deuses. Que eu ia passar por uma provação dificílima..
E o tempo foi passando lentamente eu pude contar as horas. E cada vez eu sentia uma pontada no centro da cabeça como se fosse uma agulha gigante perfurando a minha cabeça.
Na verdade era um belo de um sinal. Que eu me preparasse, porque a alegria da vida acabaria, somente ficaria a lembrança no passado breve.
E de fato ocorreu. O trauma foi penetrante e causou um reboliço na minha alma.
Senti a força dos deuses, mas não, foi isso que eu tanto busquei na minha vida, desde pequeno. Ser filho de Deus. Portanto nada era trágico ao meu ver. Eu caio no fundo do abismo, mas o próprio Deus não permitiu que eu partisse na primeira chamada e segurou-me pelos braços do vento e fiquei pendurado no espaço vazio, sem ter aonde se apoiar..
Só vi a luz de Deus, naquela escuridão e fui andando na direção da luz e fui saindo do abismo..O abismo é infinito e negro, enfim, é um poço sem fundo.
O trauma foi tão grande que levou –me a  pensar de uma maneira mais profunda sobre Deus. Levando o pensamento até Deus,  pude observar a grande distancia que eu estava de Deus e pensando cheguei a conclusão que tinha que encurtar essa distancia.
Então. Passei  a direcionar a minha vontade e o meu desejo em direção a Deus, porque, somente, ele poderia equilibrar-me novamente ou dar novamente a paz de espírito que o meu coração, tanto precisava.
Daí. Por, diante. A minha alma recebeu a luz do Criador e confessou seus erros, falou de seu egocentrismo e de suas malicias que aprendeu no velho mundo.
E novamente se dirigiu a Deus, pedindo uma intimidade, para que pudesse se arrepender dos erros cometidos e de suas falhas como filho do Deus vivvo..


Marck Sosza
Enviado por Marck Sosza em 30/04/2006
Código do texto: T148052
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marck Sosza
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 55 anos
149 textos (12327 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:32)