Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ser/Essência/essentia ta meta ta physika

          Das coisas que me vêm, nem sempre as compreendo, nem sempre as vejo como um sinal que mereça ser notado. Foi assim que muitas vezes conduzi-me ao engano. Não falo de engano de coisas grandiosas, de amores, de afetos, de desejos. Mas, antes falo de enganos com coisas corriqueiras, dessas que por serem tão corriqueiras,passam batidas em meus dias de sol, de chuva, de frio, de calor, de risos, de choros, de inapetência, e etc...! Assim, como num emaranhado de situações, muitas vezes me busco. Quero saber onde estou, como estou! Por vezes o vazio vem e preenche meu espaço. Então nesse interím, posso mergulhar na psyche, e numa arriscada investigação filosófica, que posso chamar aqui de metafísica. Pois creio que tudo que "é" possui dois sentidos. O primeiro, "existe", e se refere à existência da realidade e me conduz à pergunta: "O que existe?" O que está ao meu redor, realmente existe? Me vejo vagando num nada de insinuantes atmosferas que querem SER, mas creio que ainda estão do estado de vir-a-ser... Depois, tem a "natureza própria de alguma coisa", que me leva a perguntar: " Dessa coisa que existe, qual é sua essência?". Não vejo como deixar de instaurar-me metafisicamente, seguindo estes dois aspectos, visto que ambos são temas principais da metafísica, que quer investigar os fundamentos, causas e o ser íntimo das coisas, inssurgindo no, por que são, por que existem e por que assim são.
         O conhecimento, nesse sentido é apriorístico, pois não tem base alguma nos dados já conhecidos pela experiência sensível ou sensorial (empiricamente falando). Este conhecimento se baseia sobretudo e unicamente, nos puros conceitos que o pensamento puro formulou, ou então pelo intelecto.
         Trata-se de um conhecimento sistemático, onde cada conceito permanece na dependência de outros, numa relação íntima com outros conhecimentos, criando coerentemente um sistema de idéias interligadas entre si.
         Na distinção entre SER e parecer ser (realidade/aparência), há uma exigência que permite ver que a aparência é falsa, pois é irreal, e só pode ser compreendida/explicada, pelo conhecimento da realidade que é pré-existente dela.
         Mesmo assim, ainda estou cheia de pensamentos que me perturbam e que me levam à indagação do que seja real, e do que seja aparente.
         Tenho lido muitas coisas, visto tantas outras, assistido, ouvido, milhares de coisas, todos os dias, horas, minutos e segundos...E nem falei de sentimentos (fica para outra reflexão).
         ...alguma coisa deve ser real, e outra me vem iludindo...
O SER, este sim É o que É realmente, se opondo ao que se apresenta APARÊNCIA...              
NENINHA ROCHA
Enviado por NENINHA ROCHA em 11/05/2006
Reeditado em 12/05/2006
Código do texto: T154315
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
NENINHA ROCHA
Guarapuava - Paraná - Brasil, 56 anos
310 textos (10916 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:17)
NENINHA ROCHA