Capa
Cadastro
Textos
┴udios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Filhos de casais Homossexuais

“...Vossos filhos não são vossos filhos. São filhos e filhas da ânsia da vida por si mesma. Vêm através de vós, mas não de vós. E embora vivam convosco, a vós não pertencem. Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos, Pois eles têm seus próprios pensamentos. Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas; Pois suas almas moram na mansão do amanhã, que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho. Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis faze-los como vós, porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados. Vós sois o arco dos quais vossos filhos, quais setas vivas, são arremessados. O Arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com Sua força para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe. Que vosso encurvamento na mão do Arqueiro seja vossa alegria: Pois assim como Ele ama a flecha que voa, ama também o arco, que permanece estável...”
Gibran Khalil Gibran.
Filósofo Libanês (1883 – 1931)
 
É certo que há indignação na sociedade comum com a possibilidade de que casais *homossentimentais adotem crianças.

A despeito do que aprendemos como certo e errado, haja visto que muitas verdades foram comprovadas ao inverso; convido-os a pensar:

Em toda a história houve algum tipo de controle de natalidade que funcionasse com harmonia?

Imagine se todos os casais *homossentimentais adotassem uma ou duas crianças; dessem-lhes uma família, dignidade, respeito, limites... amor; Seriam os índices de criminalidade e violência os mesmos?

Seria a “perpetuação” da própria linhagem genética, um dos mais fortes motivos inconscientes para que o ser humano queira ter um filho “seu”?

Há generosidade maior do que criar, educar e amar crianças que não carregam o código genético de seu tutor?

Crianças órfãs estão melhores nos orfanatos e nas ruas do que com pais de mesmo sexo pelos quais enfrentarão preconceitos e chacotas?

São os filhos destes casais pouco convencionais mais preparados intelectualmente para enfrentar os inúmeros tipos de discriminação inclusive de cor?

Meu último questionamento;

Não seria, então, a diversidade uma solução divina para várias imperfeições mundanas inclusive a irresponsabilidade e a banalização da maternidade e da paternidade?




*As palavras têm poder para influenciar nossas opiniões a respeito do que não entendemos. Quando se diz “homossexualidade” instintivamente pensamos em uma questão meramente sexual; e não o é... se a discussão se limitasse a sexo, prazer, fetiches e afins não haveria discussão alguma, afinal a “fôrma social” estaria a salvo.
Kenia Tin˘co
Enviado por Kenia Tin˘co em 15/06/2006
Reeditado em 21/06/2006
Cˇdigo do texto: T175919
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Kenia Tin˘co
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 43 anos
188 textos (7258 leituras)
5 ßudios (563 audiš§es)
(estatÝsticas atualizadas diariamente - ˙ltima atualizašŃo em 05/12/16 15:07)
Kenia Tin˘co