Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

[eu não sei o que acontece comigo]

      Agora eu choro, mesmo que não escorram lágrimas dos meus olhos, eu choro. Se isso é pranto... chorar, eu não choro, mas adoeço por prazer e descontentamento. Fico tenso ao vivenciar o medo, a perda, exclusivamente do sentido que codificamos em tudo. Porque o esquecimento é faca que fere a carne de um homem imaturo que deseja a maturação para aceitação homônima e harmonização com seu meio.

      Certos modos e olhares não são de contemplação, nem simplesmente pena, enfim, poderão servir mistérios a quem tem fome ou consolo... um choro é uma função musical em que um pequeno conjunto de flauta, violão, cavaquinho, pandeiro, executa valsas, sambas... marchas, talvez pranto... sonho... desespero...

       Eu não sei o que acontece comigo, porque agora eu não tenho medo, só vazio e desjejum nocivo à minha carne. E os meus defeitos equivalem a água que bebo, as palavras que escrevo, bem-estar que insisto reter aqui... dentro, denso, no meio de mim. Um fenômeno: emaranhado de micro-existências a implodir perfiladas no meu fêmur... têmpora, íris, sulco, bíceps... e eu nem sei o que acontece comigo, nem sei, nem sei, não sei.
Túlio Henrique Pereira
Enviado por Túlio Henrique Pereira em 15/06/2006
Reeditado em 15/06/2006
Código do texto: T176197
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Túlio Henrique Pereira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Túlio Henrique Pereira
Itumbiara - Goiás - Brasil
82 textos (10091 leituras)
3 áudios (823 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:35)
Túlio Henrique Pereira