Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu Anjo, Missão Terra!

O meu Anjo não precisa me dizer o que vai por aqui nesta missão Terra...

Não me esqueço que a Cissa e o Juliano estiveram na América, mais propriamente na Flórida até meados do fatídico 11/07, e quando voltaram... as únicas lembranças boas eram sobre o tênis de mesa em evento mundial que puderam assistir ao vivo. Nestes tipos de eventos comerciais eles são muito bons, mas acho que falta percorrer uma grande distância para serem gente, assim como outras gentes bons se julgam, e gente também não o são...
 
Papai já estava melhorzinho e sairia do hospital provavelmente à tarde, os médicos apenas desconfiavam que ele houvesse tido um novo pequeno ACV, o que o deixou agora quase que completamente sem fala... Fiquei muito triste e até deprimido, pois nos dias que se passaram, entre um resmungo e outro ele pediu "me deixa morrer..." e vocês não têm idéia do quanto isso me abateu e mexeu com o meu modo de ver a vida, ou de deixar que a vida simplesmente passasse, ou continuasse a me flagelar em paixão silenciosa...
 
Hoje percebo a revolta que sinto em ver as idiotices do ser humano, se é que podemos chamar assim esse ser semovente sobre a superfície deste planeta...

Extraterrestre somos nós que espoliamos e  escasseamos os recursos deste orbe... Jamais neste passo chegaremos a ser uma civilização de classe 3, estamos fadados e nos extinguir na classe 0 (zero), sem nem ao menos tentar caminhar...
 
Que adiantam as cercas e os arames esticados em torno das propriedades se este "ser humano" não consegue sequer ser dono de seu próprio corpo ou conhecer os meandros de sua alma, livre ou farta de siquismo!!!
 
Às vezes chego a pensar que o sentimento de auto-abandono é geral, pois quase todos que vejo ou tomo conhecimento neste planeta esquecem o principal objetivo de seu encarne, o seu autoconhecimento, e acabam vivendo pela lei da evolução, ser o mais forte!
 
Esquece ele que ser forte é saber das suas fraquezas e os limites das suas pegadas, ou  a amplitude de seus afagos, ou a força que possui um ombro amigo...

Esquecemos o princípio, o básico, o começar de tudo, o abrir de todas as portas, as palavras mágicas de toda e qualquer existência...

Eu te amo meu ser,
e amo o ser que está em você...

JuS
Saddock
Enviado por Saddock em 21/06/2006
Reeditado em 19/09/2012
Código do texto: T179933
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Saddock
Curitiba - Paraná - Brasil, 61 anos
53 textos (3750 leituras)
4 áudios (615 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 15:02)
Saddock