Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Destino

Quando nasci
um filho da mãe,
desses que desejam o mal, já disse:
Você vai carregar o peso do azar.
Cargo muito pesado pra menina raquítica,
esta espécie ainda sem carnes nos ossos.
Aceitei o destino que me coube,
sem precisar chorar.
"Não sou feia que não possa casar",
acho o sertão uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto eu vivo
e aqui escrevo.
Se cumpro a sina., não sei
Inauguro um espaço fundo ilusões
Dores não são motivos para desistir.
Minha solidão não tem nome,
já a minha vontade de viver,
enrraiza-se nas entranhas dos que acompanham-me.
Vai ser imbecil na vida é maldição pra homem.
Mulher é muito mais que tudo isso.
Ah! e eu sou!

Lena Leal
Enviado por Lena Leal em 10/08/2006
Reeditado em 17/09/2006
Código do texto: T213240

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lena Leal
Goianésia - Goiás - Brasil
40 textos (43207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:29)
Lena Leal