Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma escolha, uma renúncia...

Sabe, às vezes me pego pensando, Será que é interessante premeditar o futuro? Será que é interessante fazer tudo? Não seria melhor as surpresas? Mas o medo do amanhã é tão grande; a busca do amor é constante, mas será que o amor existe? Será que aprendemos a gostar das pessoas? São tantas escolhas! E a cada escolha uma renúncia. Todo dia fazemos escolhas e nem sempre temos a consciência de que para aquela escolha ouve uma renúncia. Renunciamos objetos, pessoas a todo instante e na maioria das vezes nem pensamos nisso, apenas paramos para questionar, pensar, quando somos colocados diantes de nossos objetos de renúncia.
Somos mortais, humanos e por isso estamos sujeitos a erros, e apenas no fundo do poço é que tomamos consciência de que poderiamos ter vivido mais, feito menos renúncias e pensado melhor em nossas escolhas, somos objetos de um grande jogo, onde as escolhas e as renúncias dão as cartas, algumas pessoas escolhem melhor outras não têem preparação para tomar certas atitudes e acabam tomando caminhos obscuros e tristes, apenas pensamos melhor quando as consequencias de nossas escolhas, batem-nos à porta, insisto em dizer que poderiamos viver mais intensamente, escolher ver o nascer do sol, renunciar dormir até mais tarde, caminhar de manhã, dar ar limpo e puro aos nossos pulmões, deixar o ambiente fechado de um quarto; escolher cantar, sorrir, dizer palavras doces, renunciar as caras feias, as palavras frias e maldosas. Dar amor, esquecer o ódio, dar abraços e beijinhos, esquecer as agressões.
Tudo poderia ser diferente, fazer amigos, falar bem das pessoas, sorrir muito, amar muito, se apaixonar intensamente pela mesma pessoa várias vezes, desejar um bom dia, boa tarde e uma boa noite, não custará caro, nem muito menos faltará um pedaço em nossos corpo. Escolher ouvir uma boa música, ouvir o cair da chuva, apreciar a beleza do amor, renunciar os gritos de horror provocados pelas guerras, a chuva de sangue, a guerra do ódio, pois tudo isso que acontece hoje, não passa de escolhas maus feitas, escolheram a guerra e renunciaram a PAZ.... Que pena, poderia ser tudo diferente... Mas tudo pode mudar, basta sabermos escolher e renunciar; pois toda vida pode transformar-se na mais doce primavera
Nay G
Enviado por Nay G em 14/08/2006
Código do texto: T215965

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nay G
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 29 anos
19 textos (1394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:39)
Nay G