Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O amor da velhice

                                                         O amor da velhice
Meus queridos leitores,  a incumbência de soprar em vossos ouvidos, essa beleza que transforma os seres rústicos, em seres iluminados pelo amor fraternal.
 O amor da velhice é verdadeiramente extraordinário por se tratar de um sentimento nobre e especial na vida das pessoas que precisa desesperadamente desse sentimento para continuar a sonhar com a vivencia ou simplesmente um dia a mais nesta vida tumultuada.
O amor da velhice é o futuro descendo no presente e tecendo suas costuras ou reconciliando os problemas da vida cotidiana. Através da minha palavra, ouvirão as verdades que levam o ser ficar mais doce, mais amável, é porque ele neste estagio ele percebe que ele sempre esteve sozinho e descobre que na verdade só tem um recurso ou um amigo fiel, que nunca o abandonou e nunca o fará. Esse amor é o mais sincero de todos que o ser humano possui, esse sentimento nasce da luz da razão com o sentimento do coração, é justamente a união desses dois se transforma nesse amor envelhecido pelo tempo, que chega a eternizar-se.
Esse amor nasce no novo homem, quando ele recebe o batismo pela pomba, assim como Cristo recebeu; esse batismo é dado aquele que chegou na velhice como um campeão, como um verdadeiro e moralmente filho de Deus. Esse amor é a coisa mais maravilhosa que se pode sentir, já não faz mais importância do que vai acontecer, porque o ser com esse amor se liga diretamente com a luz suprema. O amor da velhice é brincar de ser criança ou melhor dizendo é voltar a inocência de uma criança. Isso acontece devido a serenidade a pureza dos atos praticados pelos velhos e por suas atitudes amorosas.
Ser velho é ver a vida com os olhos do futuro vivenciando o presente.
É ver mil vezes as mesmas coisas que acontece e saber o seu final ou ter certeza do resultado do acontecido. Esse amor envelhecido pelo tempo e eternizado, ainda sonha com uma vida vibrante e contagiante, assim como as estrelas, quanto mais velha, mas luminosa será. Ser amigo de um velho é simplesmente encantador, maravilhoso, porque ele sabe como as coisas acontecem e sabe como termina.
Marck Sosza
Enviado por Marck Sosza em 26/08/2006
Código do texto: T225664
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marck Sosza
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 55 anos
149 textos (12331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:23)