Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O TEU CORPO

Deixa-me acordar, sorrir, esbracejar
Em cada alvorada de sonos inquietos
Pensamentos lentos, lista de afectos
Tua voz sentir, acto de inventar

Desenho o teu corpo enquanto desperto
De suave tecido em mãos de ternura
Que beijo e rebeijo com tanta doçura
E amo e possuo como se estivesses perto

Que venham sóis, chuvas ou tormentas
Que toquem os sinos abordando rebates
Que caiam ferros, pedras, alicates
Que as bocas estejam secas e sedentas

Oh... como adoro o teu corpo de frescura
Razão das razões... toque de magia
Que invade o meu, deixando nostalgia
Saudade intensa, retrospectiva pura

Corpos colados, invasão das mentes
Selados em lençóis ou calmas areias
Torcendo, mexendo, como centopeias
Acabando molhados, sôfregos, ardentes

Adoro o teu corpo de sonho e desejo...
Suporte de um todo que vejo e revejo.
Ângelo Gomes
Enviado por Ângelo Gomes em 03/09/2006
Código do texto: T232095
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ângelo Gomes
Portugal, 64 anos
553 textos (7881 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:18)
Ângelo Gomes