Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Educação: Importante ou Prioritária?

Dos ecossistemas sociais que nos compõe e identificam como sociedade, a educação é sem dúvida, um dos mais precípuos à existência da condição humana.

Em verdade, não seria possível para quaisquer tipos de sociedade, alicerçadas ou não em seus sistemas políticos e outras tantas instituições, consolidarem-se em estruturas realmente sólidas sem o simples enfoque despendido com esta base real tão inerente a todo ser humano.
Imbuídos desta prerrogativa – condição primária para a interação do homem com seu “mundo globalizado” – têm-se buscado cada vez mais delinear o papel da educação na construção social do homem e sua imagem perante o ambiente em que vive.

A educação é a pedra angular de nossa idéia de mundo e deve ser encarada de forma prática, desvelando-se de toda mítica e do rol simplório das ideologias falseadas que enevoam sua aplicabilidade perante a sociedade.

Vivemos numa realidade dualista onde a segregação social e lingüística entre pobres e ricos está cada vez mais abissal. Assistimos nossos filhos serem alfabetizados no automatismo servil e feudal das escolas, sem qualquer interpolação educacional entre a criança, o professor e a comunidade. Esta tríade está morrendo. Cabe a nós – enquanto cidadãos – restaurá-la. Este é o papel fomentador e instigativo da educação voltado ao bem comum: o da solidariedade expressa não apenas em letras e palavras, mas em ações concretas.

A pobreza social não caminha junto com a pobreza cultural. Àqueles demagogos de plantão que defendem que a pobreza alimenta a ignorância, que por sua vez gera mais pobreza, encerrando-se assim, num círculo vicioso; esta é nossa resposta: NÃO.

NÃO é a condição social que determina o galarim intelectual e cultural das pessoas. Restringe, é verdade, o acesso a condições melhores, mas de forma alguma tolhe nosso livre-arbítrio.

A educação é importante e prioritária. É através dela que rompemos as amarras do imediatismo e libertamos nossa existência do enleio marginal que as desigualdades sociais nos impõem. É através desta nau que singramos o mar de oportunidades deste novo mundo rumo ao ideal de uma sociedade justa e igualitária.

Tenhamos a certeza de que são nossas ações individuais que balizam nosso senso coletivo de sociedade; onde a educação é a clave maior e principal que sempre dará o tom certo a esta linda melodia chamada humanidade.

Ad majora natus
Alexandre Casimiro
Enviado por Alexandre Casimiro em 10/09/2006
Reeditado em 30/10/2006
Código do texto: T237041
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alexandre Casimiro
Casimiro de Abreu - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
67 textos (14587 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:08)
Alexandre Casimiro