Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O DESPREZO DA PIEDADE

Relendo Nietzsche, em "A Genealogia da Moral", ele como um filologista(é a pessoa que estuda, a ciência que estuda uma língua sob a óptica história, a partir de documentos escritos),ele cita:Platão, Spinoza,  La Rochefoucauld e Kant, quatro filósofos, de pensamentos diversos e de corrente filosófica,todos de idéias diversas, que são unânimes a um tema,esse:"O Desprezo da Piedade".

Vejamos o começo do tema.
 
Platão, filósofo grego. Discípulo de Sócrates, fundador da Academia e mestre de Aristóteles,ética, política, metafísica e teoria do conhecimento,em torno de 400 a.C, ja tinha a sua teoria fundamentada.

SPINOZA,foi um dos grandes racionalistas da filosofia moderna, considerado o fundador do criticismo bíblico moderno, também chegou ao mesmo ponto de vista.

La Rochefoucauld, esse francês, escritor moralista do século XVII, não discordou com o tema, com esse tema retirou várias correndes de pensamento, entre elas as:Bondade,Bom Senso, Inteligência, Virtude, Confiança, Bondade, Vontade, Sociedade, e  Esperança para a sua filosofía de "MORALIDADE".

Kant, filósofo alemão, considerado um dos últimos iluminista da era moderna e grande impulsor no "ROMANTISMO ALEMÃO", filosofias idealistas do século XIX, usou o tema analizado.

O que foi lido e relido, cheguei a tal iluminosidade da leitura que:
 
O "desprezo", fato de ignorar a outra pessoa, faz com que essa pessoa desprezada, e humilhada psicologicamente, chega a uma revisão de seus atos e pensamentos de si mesmo, seria a reflexão do erros de si, sem se culpar do que cometeu, e sim corrigir e voltar a sociedade sem cometer o mesmo erro. Ou  seja uma análise de sua própria personalidade, sem que haja a teimosia de  repetir o que foi ocorrido.

E a "piedade", sob essa forma de pensamento, seria não na forma de religiosidade, essa pessoa indo a igreja, rezando, pedindo perdão à DEUS, e voltar a repetir, o erro, assim não haveria, a forma corretiva do ser humano, no meio social, sem ser punido, e essa punição seria de forma livre ao meio social, mas machucado, internamente ao seu ID, EGO ou SUPER-EGO. Já que foi intolerante a machucar um irmão ou semelhante seu, e esse agredido, para não agir de uma forma violenta, digo física ou corporal, agride dessa forma, dando o desprezo da piedade. Pode pedir perdão a DEUS, pode comungar, pode fazer caridades, enquanto não chegar ao seu irmão e não pedir desculpas, daquele que foi ofendido, não haverá a Piedade, e o senso da MORALIDADE, fica devendo  a esse tema.

As vezes alguém diz: como aquela pessoa é orgulhosa, vaidosa e pretenciosa, quem sabe ele, está fazendo a sua análise do " DESPREZO DA PIEDADE", não está se achando no meio de seus conflitos internos, e o seu íntimo, quem sabe, não está preparado, para o ajuizamento social, quem sabe está faltando brilho (LUZ), em sua alma, homem sem LUZ, é o mesmo um barco sem bússola em alto mar, esta desorientado, sem  rumo e sem direção.

 

Milton Nunes Fillho
Enviado por Milton Nunes Fillho em 12/09/2006
Reeditado em 12/09/2006
Código do texto: T238301
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Nunes Fillho
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
1141 textos (460304 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:01)
Milton Nunes Fillho