Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vida, minha confusão

Vida...
Complicada,
Complexa e...
Vida.

Muitas vezes, fazemos o que queremos (e o que não queremos) mesmo sem querer. Não fazemos tudo nunca. Deixamos as pessoas e coisas importantes de canto, relegando-as a segundo plano. Não porque queremos, mas porque achamos que tal e tal também têm importância. Não mais 'essenciais', nem mais ‘necessárias’ e importantes que outras coisas, que também adoramos. Mas, de maneira diferente, importantes.
A confusão em minha mente é extremamente grande. Não sei mais se perder algumas coisas em um ‘pseudo-benefício’ de outras foi ou é tão importante assim. Sinto-me extremamente impotente e deprimido. Não sei se agüentarei tudo firme e forte sem derramar uma lágrima sequer. Lágrima, esta, triste. Perdi, senão, estou perdendo muito do que gosto, do que amo (¿amor ou egoísmo?), por motivos que não sei mais se são válidos. Infelizmente não sou livre (há objeções! Principalmente existencialistas!). Não tenho tudo que quero. Não tenho poder individual de mudança. Tudo que penso fazer sou reprimido ou impedido endógena e exogenamente. Sinto, às vezes, que tudo está contra mim. Não é mania de perseguição. Aliás, esta mania, é coisa de quem não tem conhecimento e consciência (será?!). Mas, não estou conseguindo muito do que quero (mais objeções!). Pelo contrário, tudo que estou conseguindo é pouco ou, de certa forma, prejudicial a mim mesmo (será?!). Nem tudo é assim. Há coisas boas, sem dúvidas há. Mas, essas, parecem ser tão ínfimas e irrisórias que...
Em que momento vivo? É hora de parar com tudo? Recuperar o que perdi ou abri mão em algum momento passado? Será que devo dar um tempo para respirar? Ou será que continuo tentando conciliar, mesmo sabendo que não vou conseguir por completo?
Será que sou lembrado por alguém? As pessoas não demonstram afeto umas pelas outras. Parece que a guerra interminável contra si próprio, contra a pessoa amada ou contra o abstrato, faz-se mais importante nesse momento. Será que é ridículo mesmo alguns muitos serem esmagados e, mesmo assim, quando ainda vivos, serem tão individualistas, hipócritas, falsos, filhos da...??? Ou será que o que penso é certo (ou errado)? Não mais sei. Sinto-me tão confuso e perdido nesse momento que não mais sei exatamente de nada. Minha revolta com tudo o que acontece e com o que está acontecendo é enorme. É horrível tentar ‘salvar’ alguém e, esse alguém ou esses ‘alguéns’, não quererem nada de bom que se tem a passar, e ainda criticar e apoiar o inimigo! É extremamente deprimente.
Distanciei-me dos meus amores ‘essenciais’ (isto existe? Objeções!). Esqueci-me do que realmente é bom e certo (humm... moral 'Kantiana'? Ética Socrática?). Ou talvez isto seja ilusão?!
Estou perdendo mais uma coisa, essa que é uma das quais mais amo, por coisas que se fazem tão abstratas nesse momento que não sei se é bom ou ruim.
Talvez esteja perdendo sem perceber. Talvez já tenha sido derrotado. Talvez o que quero seja falso?! (sei não...) Quem amo, talvez, não seja meu amor(?!). Não sei. Na verdade, sei pouquíssimo ou nada.
Sei que nesse momento estou triste e com uma vontade enorme de mudar o que fiz (não sei mais se isso seja válido?!??). Talvez não dê mais tempo...
Husani Kamau
Enviado por Husani Kamau em 13/09/2006
Reeditado em 05/07/2007
Código do texto: T238957
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar nome do autor: (XAVIER, Vinicius S.) e link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Husani Kamau
São Paulo - São Paulo - Brasil, 31 anos
222 textos (10394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:26)
Husani Kamau