Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MOMENTOS...

Rasgo o coração de sangue coalhado,
De uma vida trivial e corriqueira,
De sons com o zumbido de uma feira,
De acres como  um iogurte retardado
Rasgo o peito de entregas mal vividas,
De ingratos e dizeres mal encaixados,
De linhas e corredores enviesados
De súmulas e lembranças mal sentidas...
Rasgo a face que suporta os olhos,
De mal ver e péssimos carinhos,
De um sabor igual a tantos vinhos,
De um prédio a que não faltam escolhos...
Rasgo o corpo, dilacero a sorte,
De uma vivência de sorriso e choro,
Como se o corpo se juntasse ao coro
Que a todo o momento me deseja a morte...
Ângelo Gomes
Enviado por Ângelo Gomes em 14/09/2006
Código do texto: T240185
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ângelo Gomes
Portugal, 64 anos
553 textos (7881 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:25)
Ângelo Gomes